sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Resenha: A Colônia - de Ezekiel Boone

A Colônia
Ezekiel Boone
Editora Suma de Letras

Sinopse: Nas profundezas de uma floresta no Peru, uma massa negra devora um turista americano. Em Mineápolis, nos Estados Unidos, um agente do FBI descobre algo terrível ao investigar a queda de um avião. Na Índia, estranhos padrões sísmicos assustam pesquisadores em um laboratório. Na China, o governo deixa uma bomba nuclear cair “acidentalmente” no próprio território. Enquanto todo tipo de incidente bizarro assola o planeta, um pacote misterioso chega em um laboratório em Washington... E algo está tentando escapar dele. O mundo está à beira de um desastre apocalíptico. Uma espécie ancestral, há muito adormecida, finalmente despertou. E a humanidade pode estar com os dias contados.



terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Resenha 2: Sábado à noite - Livro 1 - de Babi Dewet

Oi amores de titia, tudo bem com vocês?

Quem me conhece sabe que além de livros de terror/mistério, sou apreciadora de um bom romance, daqueles que nos inspiram e emocionam de diversas formas. Seja através das lágrimas de alegria ou de tristeza/aflição. Acima de tudo, que o livro me envolva de tal forma a ponto de querer ler novamente.

Um certo dia estava eu navegando nos comentários de uma resenha, e entre um comentário e outro sobre o livro resenhado, percebi que o mesmo havia dividido a opinião de alguns leitores. Uns achavam "lindo demais!" e outros "irreal e irritante". Adoro esse impasse. *risos

Mas, como prefiro ler antes de palpitar qualquer coisa, achei melhor tirar minhas próprias conclusões e só depois expor minhas impressões em forma de resenha pra quem interessar. Então, chegou o dia e estou aqui pra falar um pouco a respeito do livro Sábado à noite - Livro 1, da autora Babi Dewet. Livro gentilmente cedido por nossa parceira a Editora Generale

Sábado à Noite
Páginas: 324
Editora: Generale

Sinopse:É o primeiro livro de uma trilogia repleta de amor, música e amizade. Amanda é popular na escola e os amigos do seu amigo de infância são considerados os ‘marotos’ do pedaço por desrespeitarem as regras. Tudo ao seu redor acaba desmoronando quando um amor mal resolvido volta à tona e a sua amizade é posta em prova. Se não bastasse, seu diretor resolve dar bailes aos sábados e uma misteriosa banda mascarada foi convocada pra tocar. Mas suas letras dizem tanto sobre ela… Afinal, quem são esses mascarados de Sábado à Noite?

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Resenha: Escuridão total sem estrelas - de Stephen King

Escuridão total sem estrelas
Stephen King
Editora Suma de Letras

Sinopse: Mais nova coletânea de noveletas.
1922 (1922, 2010): Wilfred James e Arlette James são donos de 100 acres em Hemingford Home. Enquanto sua irritante esposa quer vender sua parte para uma companhia, Wilfred quer manter suas terras. A cada dia que passa, Wilfred percebe que só há uma solução para o problema. Envenenando a mente de seu filho, Henry, os dois acabam por assassinar Arlette. A história é uma narração/confissão de Wilfred sobre como ocorreu o assassinato, e a série de terríveis eventos que foi desencadeada por causa do crime.
Gigante do Volante (Big Driver, 2010): Tess, uma escritora de suspense leve, vem suplementando sua renda por anos, servindo como oradora em alguns eventos. Em um compromisso de última hora, Tess vai fazer uma palestra na cidade de Chicopee. No caminho de volta para casa, ao pegar um atalho, um evento horrível mudará sua vida para sempre; após isso, Tess descobrirá um lado negro em si mesma que nunca imaginou possuir, e não descansará enquanto não obtiver a coisa que mais deseja: vingança.
Extensão Justa (Fair Extension, 2010): Dave Streeter está sofrendo com câncer e para aliviar a angústia resolve passear. Durante o passeio, ele conhece um homem misterioso que lhe oferece um “prolongamento de vida” de duas décadas. Porém, como é regra universal do mundo dos negócios, tudo tem um preço. Irá Streeter ceder à sedutora ideia de viver mais, em troca de prejudicar seriamente uma pessoa realmente próxima a ele?
Um Bom Casamento (A Good Marriage, 2010): Darcy Anderson, casada há 27 anos, aprende mais sobre o seu marido do que gostaria quando literalmente tropeça em uma caixa misteriosa sob uma mesa na garagem. Isto é apenas a ponta do iceberg, pois as descobertas que ela fará poderão colocar não só seu casamento e família em xeque, como também sua própria vida.

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Resenha: Condenada - de Chuck Palahniuk

Condenada
Volume 1
Chuck Palahniuk
Editora Leya


Sinopse: "Está aí, Satã? Sou eu, Madison". É assim que sempre se apresenta a narradora de treze anos de Condenada, novo livro de Chuck Palahniuk: uma sombria, irreverente, hilária e brilhante sátira sobre adolescência, Inferno e Satã. Madison morreu por overdose de maconha. Ora, mas alguém morre por overdose de maconha? Essa é a pergunta que todos fazem a Madison e, no decorrer do livro, entendemos como, de fato, as coisas aconteceram. Mas não é esse o mistério central da história: a narrativa de Palahniuk nos mostra um enredo intrincado, cheio de idas e vindas e situações inusitadas. Madison é filha de uma atriz de cinema narcisista e de um bilionário, e é largada em seu colégio interno suíço todos os Natais, enquanto seus pais só se preocupam em investir em novos projetos e adotar órfãos - não coincidentemente, sempre na época de lançamento de mais um filme encenado pela atriz hollywoodiana... No Inferno, a condenada Madison partilha sua danação com um grupo distinto e inusitado de pecadores: uma líder de torcida usando sapatos de marca falsificada, um jogador de futebol americano, um nerd com conhecimentos surpreendentes da história mundial e um roqueiro punk de cabelo azul. Ao longo do caminho, Madison procura entender sua vida, sua morte, seus pecados e sua adolescência perdida - tudo isso enquanto tenta obter a atenção de Satã.

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

2017 ou vai ou racha.

Oi!

Estava pensando aqui diante a minha lareira imaginária, (aproveitando que o verão aqui no Brasil é abrasador) Devo então corrigir a palavra lareira para fornalha. *risos

Voltando ao meu raciocínio, desculpe-me.

Estava analisando como foi o ano de 2016 para nós brasileiros. No modo geral foi um replay do ano de 2015. Máscaras caindo, prisões se enchendo... ou não. Nova eleição, mais corruptos, mais eventos desnecessários acontecendo (Mas, que apesar de tudo foi muito bonito), mais desempregos, mais fila de espera no SUS (Sisreg aaaaarg!), mais escolas se fechando, mais salários injustos, mais sonhos despedaçados, e o povo se F... Fantasiando cada vez mais, criando expectativas de um futuro incerto, um futuro que poucos terão o prazer de saborear. Teve coisas boas, Impeachment  novamente... está virando um hábito nosso de votar errado e  seguidamente expulsarmos o "erro" de nossas vidas. Mas, não culpo o povo, afinal não temos bola de cristal pra adivinharmos o futuro certo? 

Bom, chega de rancor no coração, de negatividade e vamos escrever agora o que espero de 2017. Dizem que não é o ano que muda, ele só passa o bastão para o próximo. Quem muda somos nós. Somos nós que transformamos o ano em uma temporada boa ou ruim. Sendo assim, vamos fazer algo para que 2017 seja inesquecível, memorável, digno de aplausos e merecedor dos fogos que soltamos por ele na virada.

Preciso que 2017 seja de boas resoluções, preciso acreditar que nossos governantes farão algo pra melhorar nosso sistema, a saúde, educação, moradia, nossas vidas estão nas mãos deles, Uai! Preciso crer que ao precisar de um atendimento médico, serei de fato atendida e não mandada de volta pra casa. Crer que o filho do meu vizinho tenha aula diariamente, e que os seus professores não tenham medo de dar aulas e ser sentirem ameaçados por alunos sem "educação" e os mesmos professores no final do mês estejam satisfeitos com seus salários vindo de um governo verdadeiro e preocupado com o povo. Isso serve para todos os profissionais que trabalham em prol a nosso bem estar. Médicos, professores, bombeiros, policiais, etc.

Desejo que menos empresas fechem as portas e outras milhares abram voltando a ter um comercio lucrativo onde cada vez menos desempregados existirão. Que a mesa em cada lar esteja farta, com crianças e idosos de rostinhos corados em plena saúde, se existe algo a ser eliminado, seu nome é crise.

Quero poder andar nas ruas sem medo de ser assaltada (Ô tempo que não volta mais, já fui livre um dia) Pra isso, preciso que minha Pátria seja devolvida, pois ela foi levada por bandidos engravatados, gananciosos e sem coração. Viva Sérgio Moro!

Fazer orações hoje em dia é pouco, temos que arregaçar as mangas e lutar por nossos sonhos, encontrar forças dentro de nós (e criatividade) para derrotar a crise. Como fazer isso? A crise está tanto tempo conosco que já é parte de nossa rotina, do nosso país, de nossas vidas. Triste escrever isso, triste. Estou ficando negativa novamente...

Vou terminar meu clamor (antes de cortar os pulsos) dizendo que ainda tenho esperança, ela não se foi, está aqui no meu bolso fechado à zíper pra não fugir nem ser levada de minhas mãos. E creio que juntos faremos a diferença em 2017, juntos seremos vitoriosos.

Ei ano Novo! Por favor, não seja igual aos seus irmãos 2015/2016, seja autêntico e guerreiro. Nos faça vitoriosos. Brindamos à 2017.

Um texto aleatório vinda de uma pessoa cansada, mas cheia de esperanças. Eu!

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Lançamentos para 2017 da Editora Gutenberg [Prévia]

Olá Pessoal!
Confira Lançamentos para 2017 do Grupo Autêntica pelo selo Gutenberg !


Recados do Bem
Ariane Freitas, Jessica Grecco
Páginas: 256
Janeiro/2017
Acabamento: capa dura
Gutenberg

Este livro foi inspirado no projeto do @instadobem e traz 52 textos pensados para te ajudar a enxergar a vida de forma mais positiva. Com ele você também pode planejar, semana a semana, a prática de novas ideias e de novos olhares sobre a vida que leva. Com certeza seu ano não terminará da mesma forma que começou.