terça-feira, 15 de novembro de 2011

Resenha: Ainda Não te disse nada + Entrevista Maurício Gomyde

Oláááááá galera que amo!
venho aqui anunciar, indicar, festejar, um livro fantástico que acabei de ler e ele terá seu lançamento agora em Novembro/11.


AINDA NÃO TE DISSE NADA
Maurício Gomyde 
Editora Porto 71

Nada que eu disser aqui será o suficiente pra expressar a satisfação e a alegria de ter lido este maravilhoso livro.

Bem, confesso que ainda não conheci a obra anterior "O Mundo de Vidro" do magnífico Mauricio Gomyde, (mãos e mente abençoadas) li nos diversos comentários espalhados pela internet os elogios a respeito do livro por conta do gênero: Comédia-romântica e da simplicidade.

Então posso assim dizer que "Ainda não te disse nada" é a melhor comédia-romântica que li nesses últimos tempos. Maurício entrou no universo feminino e captou as manias, as situações hilárias das quais nós mulheres passamos diariamente, os chiliques, as paqueras e colocou em suas personagens de uma forma muito divertida, simples e verdadeira.

O livro conta a historia da nossa protagonista Marina, uma mulher que sonha e luta pra se tornar "Marina Albertini, estilista famosa". Mas, enquanto o sonho não se concretiza, ela vive uma rotina de casa, trabalho, faculdade e casa.

Marina trabalha na agencia dos correios e observa que: "Ninguém escreve mais cartas hoje em dia" Até que um dia  uma caiu em suas mãos e mudou o rumo de sua vida. Levou-a ao lugar que sempre sonhou. E a conhecer o amor do jeito que nunca imaginou.

O Amor ultrapassa  as barreiras do tempo, distancia e preconceitos?

Particularmente Chorei, ri muito, briguei, chorei novamente e finalmente amei. (Nessa ordem) xD
Um pequeno trecho pra curtir:
"- Oi você tá esperando ônibus? - O terceiro perguntou para Marina- Ônibus? Não, por quê?- É que você tá no ponto, minha Deusa![...]"
(Detalhe, eles estão dentro de uma boate!)

Nunca um livro mexeu com todas as minhas emoções a ponto de ao ler a ultima página querer começar tudo novamente.
"Ainda não te disse nada" fala do amor sem limites, de se apaixonar por palavras, recordar o ontem, viver o hoje e esperar o amanhã sem medo. 
Marina e suas amigas nos faz querer seguir em frente, mesmo que tropecemos em barreiras que o destino nos coloca no caminho, mesmo que achemos que tudo esta perdido, sempre haverá um novo recomeço.

Então chore, ria, se surpreenda e ame! Eu garanto que é diversão pra todas as idades.

Agora convido você pra curtir uma entrevista relâmpago com esse autor já consagrado por todos nós!

ENTREVISTA CIA DO LEITOR X MAURICIO GOMYDE

Maurício, você poderia contar um pouco da sua trajetória profissional como músico e escritor?



Bom, eu sou músico há muito mais tempo. Cresci numa família de músicos, minha mãe é pianista profissional. Sempre tinha gente em casa ensaiando com ela. Então, foi algo natural. Aos 14 anos comecei a tocar bateria e nunca mais parei. Depois enveredei pelo lado da composição. Toco violão também. E sobre escrever, foi natural porque sempre gostei muito de ler e era daqueles que, nas reuniões de família, tinha que ir pro meio da sala contar piadas sujas... hahaha. Daí, juntei essa habilidade de contar histórias com o desejo de jogá-las no papel. Espero ter, ainda, uma carreira longa e divertida.

Quando começou a paixão por livros?





Estudei numa escola, o "falecido" colégio Alvorada, em Brasília, que obrigava a gente a ler muito. Eu era um dos poucos que não achava aquilo chato. Imagina o que é um moleque ter que ler José de Alencar e Machado de Assis? hahaha

Como consegue conciliar as duas vocações de músico e escritor?





Acho que são atividades complementares. Arte é arte, né? Acabo utilizando uma coisa na outra. Coisas que leio e escrevo viram composições, da mesma forma que meus livros têm muita referência musical. Gosto demais de misturar as coisas, porque sempre dão certo.

O que, ou quem te inspirou a escrever "Ainda não te disse nada" ? Como foi criá-lo? Fala-me um pouco da sua obra.



Eu me defino como um escritor de comédia-romântica. Meu primeiro livro, chamado "O Mundo de Vidro" era uma comédia-romântica muito mais com o viés da "comédia". Então, queria escrever um que tivesse mais o viés do "romântica". Um dia acordei com essa ideia de contar aquele amor que surgisse da forma mais improvável. Acho que é o que acontece com a Marina. Digo, se não fosse por obra do destino, jamais aconteceria daquele jeito.

Concorda, no contexto atual que: Devemos escrever mais cartas com paixão do que enviar e-mails? No seu ponto de vista devemos voltar a escrevê-las?



Acho que devemos escrever e-mails com mais paixão...rs. Escrever cartas à moda antiga, pela velocidade do mundo, acho complicado. Mas que seria legal, isso seria. Eu escrevo ainda, tenho amigas e amigos com quem me correspondo assim. Mas é porque combinamos assim. Acho divertido você escrever, ir até os Correios, postar, pagar, esperar chegar. Acho que tem muito mais valor, é gostoso.

Quem você se inspirou na escolha dos personagens?






Bom, a Marina é a construção de algumas amigas minhas, e as amigas delas também. A Thaís, que é uma das amigas, foi inspirada na Thaís, a ganhadora da promoção "Quero ser personagem do livro", que fiz este ano no meu blog. A Dona Jane, que trabalha na agência, foi inspirada na Dona Jânia, que é a atendente da agência dos Correios aqui perto de casa. Aliás, o número da caixa postal no livro é 787, que é o mesmo número da minha caixa postal...rs. Ou seja, eu me inspiro nas coisas que vejo, que estão à minha volta.

Percebi que você descreve perfeitamente as atitudes feminina, quando escreve diversas situações ora hilárias, ora de emoção, entre o trio de amigas. Onde encontrou tanta perfeição?



rsrsrs... acho que observando. Converso com muitas amigas, elas dizem que eu sou ótimo ouvinte e conselheiro. E eu brinco, dizendo que encaro como 'trabalho de campo"...rsrsrs.



Teve alguma dificuldade em escrever o livro?





Acho que a parte mais difícil mesmo foi a de pensar como mulher. Digo, imaginar o sentimento da Marina e das amigas. Da mesma forma, foi a parte mais gostosa e instigante de escrever.



A capa, percebi que no meio de diversos envelopes, existe a imagem de um rosto de perfil. Em particular, identifiquei você nele, talvez por causa da franja. Estou errada?



A ideia era mesmo a de colocar uma menina soprando as cartas em direção à cadeira de balanço e o violão. Se parece comigo, então que assim seja...rs. :)



Sabemos que hoje Anjos, Vampiros, Lobisomens estão em alta no mundo literário. Você resolveu apostar no amor entre duas pessoas comuns que se "conhecem" através de cartas. Acha que a literatura fantástica é só modismo? O que acha disso?



Acho a literatura fantástica... fantástica! rs Eu me acho incompetente para escrevâ-las. Digo, não é meu estilo criar mundos, personagens fantásticos, e quem consegue fazer bem feito merece todo o nosso aplauso. Mas eu gosto mesmo é de contar o que eu, você e qualquer um poderia sentir. Quero que os leitores se imaginem ali. Se uma menina lê o livro e imagina que o que aconteceu com a Marina poderia perfeitamente acontecer com ela, isso, para mim, é o mais gratificante. Gosto muito também, quando me dizem que têm a sensação de estarem assistindo a um filme. Isso, sim, é fantástico! rs



O que pensa da mudança no interesse do leitor que agora tem apoiado mais o escritor brasileiro do que o escritor estrangeiro?



Acho isso legal demais, porque, na realidade, não há escritores estrangeiros e escritores nacionais. Há livros bons ou ruins. Já li muito livro ruim de autores estrangeiros, e nem por isso deixei de ler os livros estrangeiros...rs. Acho que nós, escritores brasileiros, temos que continuar a contar boas histórias. Sou muito otimista em relação a isso. Acho que, aos poucos, as pessoas procurarão livros bons, não necessariamente estrangeiros.

Voltando ao passado, o livro "O Mundo de Vidro" teve uma excelente aceitação e uma extensa legião de fãs/leitores, acha que "Ainda não te disse nada" terá o mesmo sucesso?

Hum... Eu sempre digo para as pessoas: "Espero que você tenha bons momentos com o livro nas mãos, que se divirta, que o livro torne seu dia mais leve e gostoso". Acho que se o "Ainda não te disse nada" conseguir isso, ele terá uma boa carreira. Como sou totalmente independente, fica difícil mais gente conhecer, mas, aos que tiverem acesso ao livro, eu espero que gostem e se apaixonem pela história. :)

Pensa Rápido:
Um livro: O apanhador no campo de centeio
Um autor: Nick Hornby
Uma música: Every Breath You Take - The Police
Um filme: Antes do Amanhecer
Uma mania: Tomar banho de uma hora.
Um sonho: ter a vida que eu levo. Sonho realizado! :)

Agradecimentos: Obrigado demais, Nizete, pela oportunidade. Espero que você e seus leitores continuem apoiando os autores nacionais, porque há muita gente boa por aí doando seu tempo e sangue para contar suas histórias. Histórias que, muitas vezes, têm tudo a ver com o que sentimos e pensamos. Vocês vão se surpreender se derem a chance. :) Beijos e obrigado.

Foi um grande prazer conversar contigo. 
Cia do Leitor te deseja muito sucesso!
Obrigada Mauricio!

Bem, quem quiser adquirir o livro, acesse o site: http://www.mauriciogomyde.com/p/contato.html e peça já o seu!

5 comentários:

  1. Oi!Já tinha visto este livro antes e achei a capa linda, mas agora que vi a sinopse fiquei curiosa pra ler..adoro comédias românticas.

    Beijos,

    Paula

    http://tribooks.blogspot.com
    Twitter:@Tri_Books

    ResponderExcluir
  2. Olá! Adorei seu blog, muito criativo! Também tenho um blog e gostaria que vc desse uma olhada. O endereço é: http://www.criticaretro.blogspot.com/ Passe por lá! Lê ^_^

    ResponderExcluir
  3. Ah que entrevista legal! Adorei, amei de paixão! :)

    Um beijo,
    Luara - @luuara
    http://estantevertical.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Sou amigo do autor há mais de 25 anos e tenho certeza de que a sua veia literária terá grande êxito, pois o Maurício é uma pessoa sensata,inteligente pacas e divertida.
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  5. Devoro todos os livros do Mauricio, ele é muito bom.
    Como sou fã em escrever cartas Eu ainda não te disse nada é especial para mim.
    Quando termino de ler uma obra sua, fecho o livro já querendo o próximo.
    O cara é muito chique!

    ResponderExcluir

Vamos ficar super felizes com seu comentário.
Já estamos até sentindo sua falta!
Volte logo tá?
Bjão
Equipe Cia do Leitor