domingo, 25 de novembro de 2012

Resenha: A TRAVESSIA de William Paul Young




A Travessia
William P. Young
Páginas: 240
Editora: Arqueiro
Simopse: Um derrame cerebral deixa Anthony Spencer, um multimilionário egocêntrico, em coma. Quando “acorda”, ele se vê em um mundo surreal habitado por um estranho, que descobre ser Jesus, e por uma idosa que é o Espírito Santo. À sua frente se descortina uma paisagem que lhe revela toda a mágoa e a tristeza de sua vida terrena. Jamais poderia ter imaginado tamanho horror. Debatendo-se contra um sofrimento emocional insuportável, ele implora por uma segunda chance.
Sua prece é ouvida e ele é enviado de volta à Terra, onde viverá uma experiência de profunda comunhão com uma série de pessoas e terá a oportunidade de reexaminar a própria vida. Nessa jornada, precisará “enxergar” através dos olhos dos outros e conhecer suas visões de mundo, suas esperanças, seus medos e seus desafios.
Na busca de redenção, Tony deverá usar um poder que lhe foi concedido: o de curar uma pessoa. Será que ele terá coragem de fazer a escolha certa?
Resenha:
Ao Iniciar a leitura de A TRAVESSIA de William Paul Young, eu tive certeza que esta obra seria tão boa quanto o sucesso mundial de vendas, A CABANA e eu estava certíssima. Felizmente ambos os livros foram publicados aqui no Brasil pela Editora Arqueiro, a mesma que me presenteou com "Prova para Leitura" e devo agradecer por esta benção. O Livro é narrado em terceira pessoa, tem uma linguagem agradável e de fácil entendimento. Nada tem a ver com livros religiosos ou de auto-ajuda. É um belo romance que nos envolve na história a ponto de nos fazer refletir sobre nossos atos e pensar mais no próximo.

Somos apresentados ao protogonista Anthony Spencer, um verdadeiro HOMEM DE SUCESSO. Lindo, rico, inteligente, rodeado por mulheres e aparentemente feliz. Eu disse, "aparentemente".

Ainda criança, perderá os pais em circunstâncias diferentes e passou por vários lares para adoção junto com seu irmão mais novo. Não compreendia como sua amada mãe tão devota e religiosa pode ser-lhe arrancado a vida por "Deus". Passou a culpá-lo por tudo de errado que lhe acontecia e começou a rebelar-se contra o Criador.

Quando adulto, casou-se duas vezes com a mesma mulher, na primeira vez, gerara um casal de filhos e o pouco de sentimento que ainda tinha em seu coração foi dado a eles. Só que, um infortúnio aconteceu, Gabriel, seu filho estava com câncer e foi definhando-se aos poucos até "Deus" levá-lo de si.

Foi a gota d'água, Tony virou definitivamente as costas para Deus, tornando-se frio e cruel, a ponto de torturar emocionalmente sua esposa, culpando-a "também" pela morte de Gabriel. Não aguentando a pressão e a frieza, ela pediu o divórcio.

Dois anos depois, reconquistou e casou-se novamente com a ex-mulher, apenas com o intuito de vingança. E como consequência de seus atos, magoara a filha que nunca o perdoaria por fazer-lhe-as sofrer.

Perdera ambas e a solidão foi a sua mais fiel companhia.

Amargurado, tornou-se um homem ainda mais frio, inescrupuloso, egocêntrico e desconfiado, tinha uma barreira que impedia passar emoções positivas. Não jogava para perder e pisava em quem tentasse ferir seu orgulho, foi o caso da esposa. Na vida profissional não era diferente, humilhava e sentia desdém por todos em sua volta..

Mas, Tony não contava com o que estava por vir.

Com mania de perseguição, isolou-se em seu "esconderijo secreto" a fim de relaxar e fugir das poucas pessoas de seu convívio. Sozinho, começa a sentir-se mal, sofre um derrame e fica inconsciente...

Internado em um hospital em estado de coma, é constatado que Tony tem um tumor cerebral e pouco tempo de vida.

Ao "despertar" percebe encontrar-se em um lugar estranho, surreal e lá é recebido por Jack, Jesus, Espírito Santo (vovó para os íntimos) que pacientemente e docemente o leva a refletir sobre seus atos até o momento, mostra-lhe a triste verdade, as máscaras caem e o arrependimento sucumbi sua alma. Triste consigo mesmo, Tony implora por uma segunda chance e Jesus, sempre misericordioso, o envia de volta ao "mundo real" para uma jornada, onde deverá escolher apenas uma pessoa para receber a cura divina. E neste percurso, Tony vive suas melhores experiencias e seu maior aprendizado, Anthony aprende a amar.

Bom, vou parar por aqui, a história a partir dessa jornada, vai ficando cada vez mais emocionante e interessante. Conhecemos junto com Tony os personagens coadjuvantes que irão encantar e alegrar a obra.

Sim, nem tudo são lagrimas de tristeza, fiquei deveras emocionada com o personagem chamado Cabby, um menino com síndrome de Down que vê muito além do que nossos olhos permitem. Conhecemos sua mãe Molly uma guerreira de fé inabalável. Também somos apresentados a amiga de Molly, Maggie, posso afirmar que a maior parte das risadas que dei foi por culpa exclusiva de Maggie. É através desses novos amigos que Anthony amadurece e algo muda dentro de si, algo infinitamente melhor.
"-Deus é capaz de transformar toda a dor, todo o desamparo, toda a mágoa e todas as coisas ruins em algo que jamais poderiam ter sido, ícones e monumentos de graça e amor. É profundamente misterioso como as feridas e cicatrizes podem se tornar preciosidades, ou como uma cruz implacável e aterrorizante pode se tornar o maior símbolo de um amor inabalável.
- E isso vale a pena? - sussurrou Tony.
- Pergunta errada, filho. Não existe "isso". A pergunta certa sempre foi: "Você vale a pena?" E a resposta é e sempre será "Sim!"."
Enfim, a essência desta obra está nas mensagens que ela partilha conosco, está no aprendizado, naquilo que você se permite abraçar, aproveitar e mudar. Muitas vezes nós cultivamos o deserto dentro da gente, ao fecharmos o nosso coração, secamos e morremos, não a morte física, mas pra vida. Esse aprendizado ficou fixado em minha mente, nunca senti tanto a presença de Jesus como nesse livro, a emoção é indescritível.

Mais uma vez afirmo que, o Espírito Santo escreveu através das mãos de William P. Young, ele soube nos passar a mensagem, sem misturar religião e crendices. Mas nos fez abrir os olhos para algo maior, que é amor ao próximo.

Indico esse livro a todos que acreditam que algo de bom existe em nossas vidas, uns chamam de destino, outros apenas coincidência, eu chamo de Deus.

Na verdade Indico este livro a todos que amam fraternamente, incondicionalmente e divinamente.

Fantástico, lindo, emocionante, perfeito!

P.S.: Alguém parou pra pensar qual a diferença do "real" e "verdade"? (risos) Amei essa abordagem, adorei a explicação. (vide página 43)

14 comentários:

  1. Eu preciso ler logo esse livro!!!

    Pela sua resenha já vi que vou amar,eu amei A Cabana e esses livros são mais que leituras,são experiências,a gente sempre fica diferente depois de ler.. super resenha,me deixou mais ansiosa pela leitura!!!!

    bjsss

    Bianca

    www.apaixonadasporlivros.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Ni,
    Que linda a sua resenha, realmente esse livro parece ser muito emcionante! A capa também é linda e fiquei muito interessada em ler.

    Beijinhos
    Renata
    http://escutaessa.blogspot.com.br
    http://www.facebook.com/BlogEscutaEssa
    @blogescutaessa

    ResponderExcluir
  3. Oii!
    Parece ser um livro legal, mais tenho medo desses tipos de livros.


    beijocas, modaeeu

    ResponderExcluir
  4. Eu li A Cabana, gostei, mas não é o tipo de leitura que gosto muito, mas acho importante ler estilos diferentes.

    Até o próximo post!
    Lulu
    Tendo oportunidade, visite meu blog
    Apaixonada por Romances

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Ni eu sou muito chorona de verdade... Só de ler a sua resenha sei que chorarei feito louca, mas mesmo assim quero muito lê-lo... NO livro A Cabana me acabei.
    A resenha ficou linda.
    Parabéns, até mais.
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Fiquei encantada com sua resenha, li A CABANA e adorei.
    E como você mesma disse, sinto que não será diferente com A Travessia.
    Parabéns pela resenha e obrigada pela dica.

    ResponderExcluir
  7. Como não ficar encantada com uma resenha tão linda?
    Muita gente já leu o outro livro do autor, A Cabana, e o idolatra! Como eu ainda não li, não sei o que esperar, mas depois dessa resenha super positiva, não tem como fugir. :)

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  8. Oi,Coruja!
    Que linda!
    Eu não tinha me interessado pelo livro até agora, né!
    Adorei e vou adicioná-lo a minha lista de leitura.

    Deve ser realmente um livro lindo!
    Tem resenha nova lá no blog.

    Bjs!
    Zilda
    Cachola Literária

    ResponderExcluir
  9. Boa noite Ni, tudo bem?
    Primeiramente parabéns pela resenha!
    Super emocionante! Tenho vontade de ler esse livro, mas tenho que estar emocionalmente equilibrada no momento da leitura, senão não vou parar de chorar do início ao fim.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. E SEM DUVIDA O MELHOR LIVRO QUE EU JA LI , ENVOLVENTE , HUMANO , NOS MOSTRA COMO SOMOS CEGOS PRA MUITAS COISAS DA VIDA , SENSACIONAL NAO DEIXE DE LER VAI MUDAR SEU MODO DE PENSAR E AGIR

    ResponderExcluir
  11. Meu livro preferido. Eu amei muito e senti como nunca a presença de Jesus. Emocionante, fraterno, encantador. Me apaixonei.

    ResponderExcluir
  12. eu amei ler este livro e não tem palavra para de descrever o quanto eu amei do inicio ao fim realmente muito emocionante me fez refletir em muita coisa principalmente no perdão e uma frase citada (O perdão é o perfume q a violeta espalha sobre o pé que a esmagou)

    ResponderExcluir
  13. eu amei ler este livro e não tem palavra para de descrever o quanto eu amei do inicio ao fim realmente muito emocionante me fez refletir em muita coisa principalmente no perdão e uma frase citada (O perdão é o perfume q a violeta espalha sobre o pé que a esmagou)

    ResponderExcluir
  14. Eu comprei o livro a Travessia e ainda não tido a vontade de ler mas depois dessa resenha vou ler obrigado pela ajuda e ótima resenha parabéns.

    ResponderExcluir

Vamos ficar super felizes com seu comentário.
Já estamos até sentindo sua falta!
Volte logo tá?
Bjão
Equipe Cia do Leitor