segunda-feira, 7 de abril de 2014

Resenha: O Pequeno Príncipe - Antoine de Saint-Exupéry


O Pequeno Príncipe
Antoine de Saint-Exupéry
Agir
Páginas: 93

Sinopse: O Pequeno Príncipe, devolve a cada um o mistério da infância. De repente retornam os sonhos. Reaparece a lembrança de questionamentos, desvelam-se incoerências acomodadas, quase já imperceptíveis na pressa do dia-a-dia. Voltam ao coração escondidas recordações... O reencontro, o homem-menino.



Resenha:


“Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas”.
Você já parou para reler uma antiga história, daquelas que seus pais um dia leram para você, e descobriu um mundo completamente diferente do que você se lembrava escondido por trás daquelas palavras? “O pequeno príncipe” é uma dessas histórias.

O autor narra, em primeira pessoa, a história de um homem que sofreu um acidente de avião e ficou preso no deserto por dias. Com um passado misterioso o homem solitário encontra um menino também perdido em meio às areias escaldantes.

No entanto, o calor, a sede, a fome e todas as demais agruras humanas não parecem afligir o jovenzinho. Ignorando a anormalidade da situação os dois começam a conversar e o pequeno príncipe revela que, na verdade, vinha de um planeta muito pequenino e muito distante do nosso, em busca de aventuras e amizades.

Aos poucos os dois, homem e menino, se tornam amigos, dividindo sentimentos e criando laços a cada dia conforme a criança vai lhe contando suas memórias e dividindo com o homem sua forma peculiar de ver uma realidade escondida por trás da realidade do mundo.
“Se tu vens, por exemplo, às quatro da tarde,
desde às três eu começarei a ser feliz!”

Com detalhes simples e muito bonitos e um final tocante posso dizer que este livro me conseguiu me cativar.

Impressões:
Me lembro de ter lido este livro quando criança e confesso que não tinha entendido nada naquela época. Depois de crescido, lembrando da experiência, não entendia o alarde em torno desta história. Acontece que, caminhando por uma feira de livros, tive a oportunidade de compra-lo e algo me chamou a atenção para relê-lo.
Qual foi minha surpresa ao encontrar nessas poucas páginas uma beleza tão simples e uma história tão emocionante.

“Eis o meu segredo. É muito simples: só se vê bem com o coração.
O essencial é invisível aos olhos.”

O livro é cheio de desenhos originais do autor em aquarela que poderiam muito bem terem sido desenhados por uma criança tal seu ar de inocência. A história se divide em 27 capítulos e 93 páginas brancas impressas em alta qualidade.

Transformando essa resenha, meio que em uma análise, poderia dizer que o homem jamais encontrou de fato um pequeno príncipe e o deserto em questão era seu próprio coração. O adulto perdido em si encontrou simbolicamente sua criança interior para lidar com problemas que o tornavam um homem solitário, que não permitia que as pessoas ao seu redor se aproximassem dele sentimentalmente.


Com sua criança interior ele aprende a se deixar cativar pelas coisas simples, a se deixar tocar pelas coisas belas da vida olhando para o que realmente importa: o que vive nos detalhes de cada um de nós e nos detalhes do outro. E principalmente a presentear aqueles que você diz amar com o mais precioso tesouro que você pode dar a alguém: seu tempo.
Esse foi um livro que me fez repensar bastante o modo com que venho me comportando e como venho tratando meus relacionamentos, ora pela correria do dia a dia, ora pelas experiências ruins do passado, nós acabamos nos fechando em nossos pequenos mundinhos. Pude ver como tenho sido cego em alguns momentos. O livro é cheio dessas pegadas em detalhes. Se eu fosse destrinchar e analisar todas as impressões que essas páginas me passaram eu poderia ir muito além, mas acabaria contando toda a história. E é melhor que cada um se deixe tocar e enxergar seus pequenos príncipes e princesas.

Para quem não leu ainda, aconselho muito essa leitura e para quem já leu, e não conseguiu captar o sentido por trás do livro, releia! Pois vale muito a pena.
 
“Vês, lá longe, os campos de trigo? Eu não como pão. O trigo para mim não vale nada. Os campos de trigo não me lembram coisa alguma. E isso é triste! Mas tu tens cabelos dourados. Então será maravilhoso quando me tiveres cativado. O trigo, que é dourado, fará com que eu me lembre de ti. E eu amarei o barulho do vento no trigo...”



12 comentários:

  1. Parabéns amei a resenha. Esse trecho ë para minha querida Nizete.“Se tu vens, por exemplo, às quatro da tarde,
    desde às três eu começarei a ser feliz!”

    ResponderExcluir
  2. Amooooo o livro. Leio, no mínimo, uma vez por ano e tenho o filme!

    Parabéns pela resenha, realmente é um resgate a criança interior!

    ResponderExcluir
  3. Adorei sua resenha, acho que ao menos uma vez na vida as pessoas deveriam ler este.
    Estou aproveitando e seguindo seu blog.

    ResponderExcluir
  4. Olá,
    eu ainda não li esse livro. Mas pela sua resenha me pareceu maravilhoso.
    Com certeza irei compra-lo.
    Parabéns pela resenha.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  5. um clááááássico desses de se ler a conta gotas, saboreando cada frase, palavra por palavra, que a cada releitura nos ensina algo novo. convenhamos, um livro assim deveria ser obrigatório!

    ResponderExcluir
  6. Eu li o livro e é um clássico! Para cada idade trás uma lição diferente e sempre que você ler uma segunda ou terceira vez você sempre descobre coisas novas.
    Beijos!

    http://addictiononbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Concordo com Rodolfo, esse clássico deveria ser uma leitura obrigatória em cada lar e em escolas.
    Muito boa resenha.
    Parabéns!

    Kelvin

    ResponderExcluir
  8. Piter querido, fiz questão que esse livro fosse resenhado por ti, e deu certo, suas palavras me encantaram, você realmente passo a essência desta consagrada obra. Emocionada...
    Parabéns
    Ni

    ResponderExcluir
  9. Olá,

    Como alguns devem saber, toda a obra original de Antoine de Saint-Exupéry entrou em Domínio Público em 1/1/2015 (exceto nos EUA e na França). Isto significa que o seu maior clássico, "Le Petit Prince", também está em Domínio Público. Ao longo de 2014 eu traduzi a obra francesa para o português e trabalhei nas mais de 40 ilustrações originais para criar uma edição digital com a maior qualidade possível. Este ebook se encontra atualmente à venda na Amazon pelo preço mínimo, R$1,99. Esta foi a forma que encontrei de levar esta obra monumental para o maior número possível de corações. Se lhes interessar, segue o link:

    http://www.amazon.com.br/gp/product/B00RO2K7XC/

    Com carinho,
    O tradutor.

    ResponderExcluir
  10. Mais um blog com um novo artigo para pessoas que gostam de ler e saber: http://afadosaber.blogspot.com.br/2015/01/uma-moral-inalcancavel.html

    ResponderExcluir
  11. Livro excelente, uma obra-prima. Não é à toa que é o terceiro livro mais traduzido da história. O autor sobre escrever a história certa no momento certo, deixando uma mensagem metafórica e simbólica sobre o seu modo de pensar em relação aos valores que devemos utilizar, mas esquecemos de utilizar em nossa sociedade: valores de amizade e amor.
    Cada personagem, cada cenário e cada desenho do livro traz uma sensibilidade e um universo único, representando a total sensibilidade e visão do autor em relação à vida.
    Ótimo livro, leitura inesquecível! Recomendo!

    ResponderExcluir

Vamos ficar super felizes com seu comentário.
Já estamos até sentindo sua falta!
Volte logo tá?
Bjão
Equipe Cia do Leitor