quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Resenha: A lista Negra - de Jennifer Brown


A Lista Negra
Jennifer Brown
Editora Gutenberg
Sinopse: E se você desejasse a morte de uma pessoa e isso acontecesse? E se o assassino fosse alguém que você ama? O namorado de Valerie Leftman, Nick Levil, abriu fogo contra vários alunos na cantina da escola em que estudavam. Atingida ao tentar detê-lo, Valerie também acaba salvando a vida de uma colega que a maltratava, mas é responsabilizada pela tragédia por causa da lista que ajudou a criar. A lista com o nome dos estudantes que praticavam bullying contra os dois. A lista que ele usou para escolher seus alvos. Agora, ainda se recuperando do ferimento e do trauma, Val é forçada a enfrentar uma dura realidade ao voltar para a escola para terminar o Ensino Médio. Assombrada pela lembrança do namorado, que ainda ama, passando por problemas de relacionamento com a família, com os ex-amigos e a garota a quem salvou, Val deve enfrentar seus fantasmas e encontrar seu papel nessa história em que todos são, ao mesmo tempo, responsáveis e vítimas. A lista negra, de Jennifer Brown, é um romance instigante, que toca o leitor; leitura obrigatória, profunda e comovente. Um livro sobre bullying praticado dentro das escolas que provoca reflexões sobre as atitudes, responsabilidades e, principalmente, sobre o comportamento humano. Enfim, uma bela história sobre auto-conhecimento e o perdão.

Resenha 

Um livro que te prende pelo todo, causando emoções extraordinárias e marcantes para toda vida. A autora Jennifer Brown em seu romance de estreia relata com excelência o mundo jovem e o que a prática do Bullying pode causar na vida daqueles que praticam e principalmente para quem sofrem com esse mal da sociedade. 

Na historia conhecemos Valerie Leftman e Nick Levil, um casal de adolescentes que compartilham o sofrimento dos atos cruéis do bullying por parte dos colegas do ensino médio e por terem famílias desestruturadas e corroídas por seus próprios problemas.
“- Sabe por que a gente se dá tão bem, Val? – ele perguntou depois de um tempo.
– Porque pensamos exatamente igual.
É como se tivéssemos o mesmo cérebro. É legal.
Eu me estiquei, passando minha perna ao redor da dele.
- Totalmente – disse eu. – Danem-se nossos pais.
Danem-se suas brigas estúpidas. Dane-se todo mundo.”(p. 37)
Com intuito de aliviar suas angústias, Valerie inicia sua “Lista Negra”, anotando em um caderno o nome de pessoas e coisas que a incomodava, detestava ou que simplesmente a fazia sofrer. A existência do caderno passa a ser dividido com seu namorado Nick, mas para ele a lista acabou recebendo uma definição diferente. 

Cansado de mais uma brincadeira cruel sofrida por Valerie, Nick entra na praça de alimentação da escola portando uma arma e em seguida atirando, mas com um detalhe: os alvos eram os nomes citados na Lista Negra. Quando compreende o que seu namorado está fazendo, Valeria tenta impedi-lo, mas acaba sendo atingida na perna. Ao perceber o que fez, Nick aponta a arma para si mesmo e atira. Após o massacre, Valerie começa a entender o que aconteceu e mesmo tempo precisa refazer sua vida, lidando com a desconfiança de todos, incluindo sua família e a sombra de mais um massacre.
A lista foi ideia minha.
Não queria que ninguém morresse.
Não queria ser uma heroína.
Será que, algum dia, você vai me perdoar? (Contracapa)
A escrita de Jennifer Brown é totalmente envolvente, explorando cada sentimento de forma tocante e real, quase impossível de largar o livro. Quanto mais prosseguia na história, mais sentia a necessidade de saber o seu epílogo.

Gostaria de encontrar mais palavras para expor a alegria que senti ao ler esse livro e toda lição de vida transmitida. Em determinado momento me comovi por sentir um choque de realidade, pois a dor por diversas vezes parecia tão verdadeira que me assustava. Lágrimas rolaram, mesmo sabendo que essa história é fictícia, mas totalmente harmônica com a nossa realidade.

Leitura obrigatória para pais de adolescentes e adolescentes! 

Recomento MUITO o livro!

17 comentários:

  1. Adoreeeei ! Fiquei ainda mais ansiosa pra minha leitura , parabéns! Ótima resenha

    ResponderExcluir
  2. Oi.
    Já li bons comentários sobre esse livro. E é interessante ela expor o bullying sofrido por jovens, mesmo que esse assunto já seja bastante comentado.

    Abraços.
    www.musicaselivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Natalia, obrigada por cometar! A tematica esta ganhando destaque nos últimos anos. Mas acho que deveriam trabalhar melhor com campanhas publicitárias d conscientização mas escolas e outros ambientes.

      Excluir
  3. Esse livro é realmente muito emocionante, deveria ser leitura obrigatória em todas as escolas. Parabéns pela resenha Paty.

    ResponderExcluir
  4. paty... fiquei extremamente chocado por suas palavras. primeiro porque sei bem o que é sofrer bullying, segundo porque acabei me deparando com inúmeras histórias assim em minha vida de docente, e depois por ter filhos e me colocar na pele deles para que não sofram. tremendamente atual o tema deve ser abordado em ética na escola à exaustão, porque é praxe ter adolescentes que acham acima do bem e do mal e pais que os apoiem. adorei a resenha, o livro já está entre minhas prioridades. parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz por minha resenha tenha gostado da resenha e certamente ira gostar do livro. Sinceramente Rodolfo espero que um dia meus filhos leiam este livro. De tanto q me marcou!

      Excluir
  5. Minha irmã AMA esse livro e vive me dizendo para lê-lo. Adorei a resenha e fiquei ainda mais curiosa para ler *--*
    Beijos!
    http://umaleitoravoraz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gabrielly siga o Conselho de sua irma e leia... leia Gabrielly!
      Bjs e ótima leitura

      Excluir
  6. Parabéns, adorei a resenha, me interessei pela leitura do livro, graças aos seus comentários sobre o mesmo.

    ResponderExcluir
  7. Me deu voltade de lê defido a essa resenha, causou-me vontade de largar meu livro de anatomia e viajar em outro universo.
    Vou indicar para ong que sou voluntaria; necessario.
    Prabens Patricia Nayara!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai Gabi obrigado pelo comentário! Espero q um dia leia este livro sim e q ele seja uma ótima indicaçao para Ong. Bjs minha amiga e saudades !

      Excluir
  8. Paty ficou linda sua resenha, fiquei com vontade de ler, Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Cris pelo carinho e tenha uma ótima leitura!

      Excluir
  9. Nayara, achei ótima sua resenha, as palavras foram escritas de forma sincera e clara, com certeza irá inspirar todos que a lerem.
    Parabéns :)

    ResponderExcluir
  10. Querida Nayara,
    não conheço o livro, mas com sua resenha deu vontade de aprecia-la . Continue resenhando, assim você instiga a leitura das pessoas. Parabéns! Bjos.

    ResponderExcluir
  11. Não conhecia o livro, mas, gostei da temática.
    Ótima resenha
    Kazumi

    ResponderExcluir

Vamos ficar super felizes com seu comentário.
Já estamos até sentindo sua falta!
Volte logo tá?
Bjão
Equipe Cia do Leitor