domingo, 2 de novembro de 2014

Resenha: O Senhor dos Anéis - de J.R.R. Tolkien


O Senhor dos Anéis
J.R.R. Tolkien
Editora Martins Fontes

Sinopse: O Senhor dos Anéis (The Lord of the Rings) é um romance de fantasia criado pelo escritor, professor e filólogo britânico J.R.R. Tolkien. A história começa como seqüência de um livro anterior de Tolkien, O Hobbit (The Hobbit), e logo se desenvolve numa história muito maior. Foi escrito entre 1937 e 1949, com muitas partes criadas durante a Segunda Guerra Mundial. Embora Tolkien tenha planejado realizá-lo em volume único, foi originalmente publicado em três volumes entre 1954 e 1955, e foi assim, em três volumes, que se tornou popular. Desde então foi reimpresso várias vezes e foi traduzido para mais de 40 línguas, tornando-se um dos trabalhos mais populares da literatura do século XX.

Resenha

Em setembro de 2014 eu recebi a missão de fazer a resenha de O Senhor dos Anéis por esse ser o meu livro favorito. Sob muitos aspectos isso torna a resenha mais fácil, mas sob outros, mais difícil. Então vou começar essa resenha com a melhor citação já dita sobre a trilogia, pelo The Sunday Times:

O mundo está dividido entre aqueles que já leram O Hobbit e O Senhor dos Anéis e aqueles que ainda não leram.

Pode parecer um exagero, não? Mas você não dirá isso após terminar de ler.

O mundo de O Senhor dos Anéis - A Terra Média

Uma dúvida comum entre aqueles que querem ler a trilogia é que se é necessário ou não ler O Hobbit antes. Então, não é necessário, você consegue entender perfeitamente a estória, mas se você o ler anteriormente, você verá o mundo do Senhor dos Anéis com outros olhos. Você enxergará pequenos detalhes que passariam batidos e terá menos dificuldades em se localizar nos cenários, ele te prepara para a trilogia e te apresenta personagens que você irá reencontrar no outro livro. E é claro, ele desencadeia todo um processo que culminará na jornada da trilogia. 
O Senhor dos Anéis é um livro complexo, ele não conta somente uma estória, ele tem história. É isso mesmo, o mundo do livro tem história. Na verdade ele tem eras de histórias, de raças, de guerras, de línguas, etc. Um novo universo, e esse universo é completo até os mínimos detalhes. Você não precisa saber todos esses detalhes, deixe isso para os viciados caso não deseje se aprofundar demais. Mas você sente durante todo o livro que essa história está lá, caso um dia resolva descobrir. Diversos escritores se inspiram até hoje no universo da trilogia para escrever seus próprios mundos mágicos. Dentre eles temos J.K Rowling, autora de Harry Potter. Se você já leu HP, você irá rapidamente perceber algumas similaridades, mas essa é minha opinião. Segundo sua biografia não oficial, SdA seria o seu livro favorito e ela sempre poderia ser vista andando com um exemplar debaixo do braço na época que ainda estava na faculdade, mas a própria autora certa vez disse:
"Penso que, se deixarmos de lado o fato de que os livros falam de dragões, varinhas mágicas e magos, os livros de Harry Potter são muito diferentes, especialmente no tom. Tolkien criou toda uma mitologia. Não penso que alguém possa dizer que eu tenha feito isso."
Ao meu ver, ela não fez um mundo do nível do de Tolkien, mas consigo identificar vários seres bem parecidos… bem, leiam O Senhor dos Anéis e cheguem as suas próprias conclusões….
Não é nossa função controlar todas as marés do mundo, mas sim fazer o que pudermos para socorrer os tempos em que estamos inseridos, erradicando o mal dos campos que conhecemos, para que aqueles que viverem depois tenham terra limpa para cultivar. Que tempo encontrarão não é nossa função determinar.
A Jornada, com letra maiúscula

O Senhor dos Anéis é chamado de livro épico, e isso é devido ao fato dele ser épico!!! (viu? é isso que acontece quando se resenha o seu livro favorito…). Segundo definição, épico é algo memorável, extraordinário. Quando aplicado a literatura, geralmente descreve sagas complexas, jornadas e narram atos heróicos. O que praticamente é o resumo da trilogia.

Mas, vamos parar com o blá blá blá e definições e vamos ao que interessa.

O Senhor dos Anéis narra a jornada épica (desculpa, não resisti) de Frodo Bolseiro, um hobbit. Hobbit é uma das diversas raças que existem no universo de SdA, eles são seres de baixa estatura, pés peludos, pacíficos e que amam festas, música, danças e cerveja e que vivem em um lugar chamado O Condado. Frodo sempre foi um típico hobbit, exceto pelo fato de ser órfão e viver com o seu tio Bilbo Bolseiro (O hobbit do livro O Hobbit).
A estória se inicia com a festa do setuagésimo décimo primeiro aniversário do Bilbo (repita isso rápido!). Tudo indicava que seria uma festa épica (ok, agora eu parei), com centenas de convidados, com comida e cerveja em abundância. Até mesmo o mago Gandalf, o Cinzento, apareceu com os seus incríveis fogos de artifício. E realmente a festa foi inesquecível, principalmente porque o Bilbo não resiste e pratica uma última brincadeira antes de ir embora. Isso mesmo, ir embora. Após a festa, Bilbo vai embora do Condado para partir em uma aventura e deixa todos os seus bens para o Frodo, incluindo um estranho Anel. Mais estranho ainda é a reação do Gandalf ao ver esse anel.
O que Frodo não sabia naquele momento é que aquele não era um simples anel, ele era O Anel. O Anel do poder, que um dia pertenceu a Sauron e que há muito tempo foi perdido depois da queda do Senhor do Escuro. 

- Não consigo ler as letras de fogo - disse Frodo numa voz trêmula.
- Não - disse Gandalf - , mas eu consigo. Essas letras são élfico, de uma modalidade arcaica, mas a língua é de Mordor, a qual não vou pronunciar aqui. Mas isto em Língua Comum quer dizer, aproximadamente:
Um Anel para a todos governar, Um Anel para encontrá-los,
Um Anel para a todos trazer e na escuridão aprisioná-los
(…) - Este é o Anel-Mestre, o Um Anel para a todos governar. Este é o Um Anel que ele perdeu há muito tempo, o que causou um grande enfraquecimento de seu poder. Ele o deseja muito - mas não deve obtê-lo.
Agora cabe ao Frodo levar esse objeto tão perigoso e desejado até os elfos. Mas pelo menos ele não partirá sozinho, com ele irão Sam (seu jardineiro e melhor amigo), Pippin e Merry, todos os três também são hobbits. E nenhum deles, incluindo Frodo, nunca foi muito além dos limites de seu amado Condado, afinal o mundo é muito grande para um pequeno hobbit.
Você deve estar pensando… um anel, sério? Acredite, será mais assustador do parece quando você perceber que o anel em questão tem vontade própria e deseja voltar para o seu mestre. Isso sem contar que ele é especialista em corromper as mentes e corações dos homens e que todas as criaturas das trevas, e algumas não tão das trevas, conseguem senti-lo. E que simplesmente TODOS desejam o seu poder e que fazem qualquer coisa para obtê-lo.
Muitas vezes a verdade se esconde nas mentiras

Enquanto isso as forças das trevas começam a ser reerguer em Mordor, lar do Senhor do Escuro e onde fica a Montanha da Perdição, lugar onde foi forjado o Um Anel e único lugar onde ele pode ser destruído. Há um tempo atrás a Montanha da Perdição entrou em erupção e interrompeu todos os vôos da Europa…. brincadeirinha. Não entendeu? Depois veja as fotos nesse link: http://astropt.org/blog/2010/04/20/eyjafjallajokull-em-50-imagens-fabulosas/

Não jure que caminhará no escuro aquele que não viu o cair da noite.

Ao que tudo indica a Terceira Era está chegando ao fim e uma grande guerra irá começar. Criaturas das trevas estão andando livremente pela Terra Média, orcs, trolls, os temíveis Nazgul, dentre muitos e muitos outros.

A guerra deve acontecer, enquanto estivermos defendendo nossas vidas contra um destruidor que poderia devorar tudo; mas não amo a espada brilhante por sua agudeza, nem a flecha por sua rapidez, nem o guerreiro por sua glória. Só amo aquilo que eles defendem.

A jornada do Frodo não será nada fácil, mas ao longo de tanto sofrimento, dor, ódio e morte, ele poderá contar com os seus amigos, novos e antigos. Eles emprestarão suas forças para ele, para que o Um Anel possa ser destruído e com ele o seu Senhor, pois enquanto o Um Anel existir, Sauron não pode ser derrotado. Para isso as raças devem se unir: homens, elfos, anões, hobbits, dentre outros.
O SdA possui personagens memoráveis, quando você terminar de ler a última passagem do apêndice, você não estará apenas terminando um livro. Você sem dúvidas sentirá saudades dos personagens como se fossem velhos amigos seus. E talvez seja por isso que as pessoas relêem esse livro, mesmo sendo grande. Mesmo que você nunca tenha lido ou visto os filmes, você conhece personagens do livro, como por exemplo o Gollum (my precious).

Muitos que vivem merecem morrer. Alguns que morrem merecem viver. Você pode lhes dar a vida? Então não seja tão ávido para julgar e condenar alguém a morte, pois mesmo os mais sábios não podem ver os dois lados.

Os livros

A trilogia foi escrita para ser um único livro, mas acabou sendo publicado em três devido ao tamanho:

- A Sociedade do Anel
- As Duas Torres
- O Retorno do Rei

Eu gosto de dizer que A Sociedade do Anel é a introdução, conheça o mundo, os personagens, os problemas, a missão e lute um pouco. As Duas Torres é ação, é guerra, é hora de matar orcs e lutar pela sobrevivência. O Retorno do Rei é o encerramento, é a última batalha, é A Batalha, é a hora de descobrir quem vence.

Só é necessário um inimigo para preparar uma guerra, e não dois, (…) e aqueles que não têm espadas ainda podem morrer por meio delas.

A narrativa da estória é detalhista, principalmente ao que se refere a objetos, tradições, plantas, etc. que não existem no nosso mundo. Tolkien quer nos transportar para a Terra Média e ele consegue. Muitos consideram SdA uma leitura cansativa justamente por esses detalhes, mas acredite, após algum tempo lendo, esses detalhes serão absorvidos por você automaticamente. E são eles que farão você perder o fôlego, te farão ter medo nos momentos mais críticos. As melhores partes, ao meu ver, são as descrições das batalhas, são verdadeiramente UOW! Você quase se sente lá, no campo de batalha matando os malditos orcs! Mentira, não tem nada de quase, eu me sinto complemente dentro do livro matando orcs, só estava tentando parecer normal.
Os mapas que vem no livro também te ajudam a se situar, mas depois de um tempo você nem precisará consultá-lo, você conhecerá a Terra Média como a palma da sua mão.
Outra justificativa das pessoas que abandonam o livro são as canções. Sinceramente, eu acho um exagero. Elas dão um clima, nos transmitem sentimentos em diferentes situações. Sem contar que após o primeiro livro nem há tantas delas. Então o meu aviso é, começou a ler A Sociedade do Anel e está achando chato ou parado? Aguarde e persista. Acredite, vale a pena. Durante muito tempo esse foi o segundo livro mais vendido do mundo, perdendo apenas para a bíblia, e é considerado por muitos a maior obra da século 20. Você não acha que ele conseguiu isso atoa, certo? Você não irá se arrepender.

Você pode encontrar as coisas que perdeu, mas nunca as que abandonou.

Curiosidades

A Terra Média na verdade seria o nosso próprio mundo, na Europa, e estima-se que a Terceira Era tenha terminado 600 mil anos antes do nosso tempo. Muitas partes desse livro foram escritas durante a Segunda Guerra Mundial. Além d' O Hobbit e d' O Senhor dos Anéis, existem outros diversos livros do Tolkien que descrevem outros períodos e histórias da Terra Média.
O Hobbit foi originalmente publicado como livro infantil, e até a publicação do SdA o anel não tinha nenhuma grande importância, era apenas mais um anel mágico. Após O Senhor dos Anéis as novas edições de O Hobbit já continham a escrita do Um Anel em letra maiúscula. Quando O Senhor dos Anéis foi publicado pela primeira vez, ele também era considerado um livro infantil, por ser uma continuação de O Hobbit. Um livro infantil de 1200 páginas de letras pequenas.
Já foram publicadas diversas edições da trilogia, sejam edições completas ou separadas. Uma mais linda do que a outra. Muito mais do que o meu salário me permite compra… sniff.

Muitas vezes precisa ser assim (…) quando as coisas correm perigo: alguém tem de desistir delas, perdê-las, para que outros possam tê-las.
Sobre o autor


John Ronald Reuel Tolkien, conhecido como J.R.R Tolkien, também conhecido como meu escritor favorito, nasceu em 3 de janeiro de 1892 em Bloemfontein, na República do Estado Livre de Orange, na atual África do Sul, e, aos três anos de idade, com a sua mãe e irmão, passou a viver em Inglaterra, terra natal de seus pais, tendo naturalizado-se britânico. Ele faleceu em 2 de setembro de 1973, aos 81 anos. Tolkien e Lewis foram grandes amigos durante décadas, até a morte de Lewis (em 1963, aos 64 anos, quase dez anos antes da morte do próprio Tolkien), e essa amizade foi explorada no livro O Dom da Amizade: Tolkien e C. S. Lewis. De fato, O Senhor dos Anéis provavelmente não existiria sem os conselhos e o incentivo de Lewis, que aliás foi o primeiro a ouvir a história, e Tolkien jamais deixou de admirar a grande inteligência e criatividade de Lewis, e vice-versa.




7 comentários:

  1. Que resenha maravilhosa!
    Muito legal seu texto, da pra perceber o quanto você adora esse livro.
    Li a biografia do Tolkien recentemente e fiquei encantada com tudo o que ele já fez e as histórias que criou. Atualmente estou lendo O Hobbit e amando, o Bilbo é um amor hahaha. Fiquei feliz em saber que ele participa de SdA, mesmo que pouco. Espero gostar muito desses livros e continuar lendo as obras de Tolkien. Minha irmã também é fã, ela quem insistiu para que eu lesse os livros dele.

    Beijos!

    http://umaleitoravoraz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Vou parecer muito suspeita se eu disser que você deveria sim ler esse livro, pois ele é o melhor livro de todos os tempos?
      Nahh, acho que não. Afinal porque pareceria suspeita, né?
      bjs!

      Excluir
  2. querida Pat, li há algum tempo este livro, e também virei fã dos filmes (não consigo pensar em ninguém melhor que Peter Jackson para dirigi-los). sei o quanto é difícil resenhar livros que somos fãs, diria que é praticamente impossível. a gente lê, relê e acha que estava faltando um tanto de coisas.
    o que quero dizer é que você venceu o desafio com louvor. quem leu irá querer ler de novo e quem ainda não leu, putz... vai sair do sofá, do ônibus, do metrô, da sauna, sei lá... de onde estiver e vai comprar o livro, porque sua resenha está no mínimo espetacular.
    parabéns!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhhhh.... obrigada obrigada obrigadaaaaaa!!!!
      Obrigada por ler a minha resenha e pelo elogio!
      Bjs.

      Excluir
  3. Perfeita! Seu carinho pelo livro e pela história toda (trilogia) em si é latente em cada paragrafo. E como é bom falar do que gostamos, mesmo correndo o risco de fugir a imparcialidade. Mas, na verdade... quem liga? rs
    Parabéns por esse relato minucioso e rico.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Se eu fosse resumir a resenha a uma única palavra seria "leia!".
      Eu amo demais esse livro e como todos os fãs, eu gostaria que todo mundo o lesse e entendesse a razão desse amor.
      Bjs!

      Excluir
  4. Senhor dos Anéis foi um livro que eu me desafiei a ler esse ano, após ter lido toda a série das Cronicas de Gelo e Fogo e valeu muuuuuito a pena. Me arrependi de não ter lido antes, sim o livro tem algumas partes que são chatinhas e as vezes são até massantes, mas a partir do momento em que você sai de Bree a história ganha ritmo e você vai sempre querendo mais e mais.

    SdA é um livro que passou a ser uma das minhas principais indicações, embora nem todos consigam sair do "Livro I" pelos motivos citados acima. Mas leiam e sejam persistentes porque a história vale muuuuito a pena.

    Parabéns pela resenha que está muuuuuito boa e é sempre bom ver alguém falando de Tolkien, mas é muito melhor quando a pessoa fala bem e com propriedade hahaha

    Caio - Can You Imagine

    ResponderExcluir

Vamos ficar super felizes com seu comentário.
Já estamos até sentindo sua falta!
Volte logo tá?
Bjão
Equipe Cia do Leitor