quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

Resenha Dupla - Proibido - de Tabitha Suzuma


Proibido
Tabitha Suzuma
Editora Valentina

Sinopse:
Ela é doce, sensível e extremamente sofrida: tem dezesseis anos, mas a maturidade de uma mulher marcada pelas provações e privações da pobreza, o pulso forte e a têmpera de quem cria os irmãos menores como filhos há anos, e só uma pessoa conhece a mágoa e a abnegação que se escondem por trás de seus tristes olhos azuis.Ele é brilhante, generoso e altamente responsável: tem dezessete anos, mas a fibra e o senso de dever de um pai de família, lutando contra tudo e contra todos para mantê-la unida, e só uma pessoa conhece a grandeza e a força de caráter que se escondem por trás daqueles intensos olhos verdes.
Eles são irmão e irmã.
Mas será que o mundo receberá de braços abertos aqueles que ousaram violar um de seus mais arraigados tabus? E você, receberia?
Com extrema sutileza psicológica e sensibilidade poética, cenas de inesquecível beleza visual e diálogos de porte dramatúrgico, Suzuma tece uma tapeçaria visceralmente humana, fazendo pouco a pouco aflorar dos fios simples do quotidiano um assombroso mito eterno em toda a sua riqueza, mistério e profundidade. 

Recadinho da autora 


Resenha

Sempre vejo as pessoas falando muito desse livro, não só por ter um tema polêmico mas porquê se surpreenderam com a estória e não foi tão repulsivo quanto imaginavam. Tentei ler o livro de coração aberto sem deixar o preconceito influenciar. Mas, acho que li com ele trancado, pois não consegui aceitar algumas coisas e me chocaram como na maioria das pessoas. Não senti repulsa, mas também não consegui torcer para eles ficarem juntos.

O livro conta a estória de uma família que foi abandonada pelo pai, cinco crianças e uma mãe desnaturada, uma mãe que praticamente não liga para os filhos e vive mais na rua que em casa e dá mais valor ao namorado que aos filhos. Os dois mais velhos são Maya e Lochan, que tem 16 e 17 anos e cuidam dos irmãos menores como se fossem seus filhos, uma adolescente problemático de 13 anos e duas crianças. A mãe a cada dia que passa mal aparece em casa e somente sustenta os filhos a base de ameaças.

No meio de um ambiente de uma família deturpada, vai acontecendo naturalmente que os irmãos Loch e Maya se tornam praticamente um casal cuidando de seus filhos e eles começam a se ver realmente como um casal. Loch faz de tudo para abafar o sentimento errado pela irmã e acaba sendo um jovem deslocado sem amigos e que se auto-mutila.

Uma amiga de Maya da escola é apaixonada por Loch e sempre faz muitos comentários sobre o irmão para Maya, que começa a enxergá-lo de outra forma e quando ela percebe que ele sente o mesmo por ela acaba se entregando a essa paixão.

Sobre Loch e Maya: Loch me cativou e foi o personagem que mais gostei na trama, me fazendo sofrer junto com ele. Maya já não me cativou, é egoísta e suas atitudes só me fizeram ter raiva dela e nunca pena.

Impressões de Danielle Peçanha

Esse livro é muito intenso, acontecem muitas coisas que farão o leitor sentir várias sensações. Mostra o quão perigoso é uma criança crescer sem amor e em um ambiente destroçado. No meu ponto de vista eles confundiram seus sentimentos, se não fosse o abandono do pai e o descaso da mãe nada disso teria acontecido. Achei que os protagonistas foram egoístas e podiam ter se permitido ao menos tentar não ceder aos impulsos. Senti muita raiva da mãe, muita mesmo, um ser asqueroso que não pode ser chamado de humano. Achei o final digno embora gostaria que tivesse sido diferente. Senti falta de autora mostrar um pouco mais do que aconteceu depois do final. Por estes motivos tirei 1 estrela.

A autora tem uma escrita que prende o leitor e foi muito ousada não só no tema quanto em todo desenvolvimento da trama. A narrativa é em primeira pessoa alternado em capítulos os pontos de vista de Maya e Lochan.

Recomendo a leitura, mas como se trata de um tema polêmico sobre incesto consensual, pense bem se você realmente quer ler sobre isso.








Impressões de Paty Nayara

Assim como minha amiga Dani, o personagem que mais gostei do livro foi o Lochan. O livro se divide em capitulo dele e da Maya, nos capítulos narrados por ele eu sentia meu coração apertar e meus olhos conterem as lágrimas. Fiquei muito envolvida por todo drama particular dele. Lochan é o personagem mais altruísta e um dos mais sofridos que já li na vida. Senti várias vezes vontade de entrar no livro para segurar sua mão enquanto ele narrava todas as aversões e aflições que sofria. 

Nos capítulos de Maya você percebe que ela é muito amorosa com seus irmãos e sabe se socializar, mas após se entregar ao sentimento que tinha pelo irmão, ela começa a ter atitudes egoístas e impensadas. Fiquei envolvida na estória, não senti repulsa pelo romance de Loch e Maya. Nos últimos capítulos, quando o livro está acabando e você acha que nada mais pode acontecer, a grande reviravolta que me deixou em choque.

Proibido é um livro dramático e forte, as cenas são carregadas de intensidade. Apesar de o livro ser chocante devido à temática apresentada, a autora dirigiu a história de forma singular. A mensagem que mais guardei do livro foi que as pessoas devem questionar suas opiniões e não julgar os acontecimentos sem antes conhecer de fato a situação por completa.

Recomendo este livro para leitores que gostam de uma leitura intensa e nada convencional!





8 comentários:

  1. Olha já tive bastante curiosidade em ler esse livro, mas eu acabei que desistindo, porque não faz muito meu gênero sabe? Mas eu quero ainda poder ler um dia, até porque agora estou mais na minha fase de romance, mas mesmo assim vou colocar ele na minha lista e quem sabe eu até goste né? Enfim...Ficou ótima sua resenha sobre a história do livro e principalmente o seu ponto de vista que até me chamou mais atenção =]

    Outra coisa, gostaria de desejar para vc e sua familia um FELIZ NATAL
    de muita paz, amor e um ano novo repleto de alegria e cheia de conquistas para o ano novo que se aproxima

    lovereadmybooks.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um feliz 2015 para vc tb. Adorei seu comentário.

      Excluir
  2. OIi!
    Nossa, eu nuca li um livro com essa temática que (pelo menos para mim) é tão difícil de acontecer atualmente. Nunca vi nenhuma resenha desse livro mas até que daria uma lida nele sim, pelo menos para ter uma experiência, vai que eu curta a narração da autora né..
    Tá rolando um sorteio lá no blog, se quiser participar Sublimar-me e feliz natal :)
    beijoss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse livro realmente é muito polêmico e autora ousou bastante. Seria uma ótima experiência essa leitura. Bjs

      Excluir
  3. Olá!
    #OMG nunca tinha visto um livro com essa temática que é praticamente considerada um Tabu nos dias atuais. Eu pensava que não se tratava de uma estória assim, pois a capa faz pensar ao contrario.Mas como diz o ditado "Não julgue o livro pela capa." se encaixa perfeitamente!
    A resenha está maravilhosa! Como se diz no texto da resenha "[...]Tentei ler o livro de coração aberto sem deixar o preconceito influenciar mas acho que li com ele trancado [...]" Acho que, como é um tema polêmico o individuo se deixa influir de um preconceito querendo ou não, pois não uma coisa que se vê diariamente. A autora soube ousar no tema!
    O Blog é lindo!
    Já estou seguindo seu Blog!
    Abraços
    Mais um pra Coleção > http://maisumpracolecao.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adorei seu comentário.... indo visitar seu blog. Bjs

      Excluir
  4. Ainda estou em dúvida se irei ou não ler esse livro.
    E agora vocês me deram mais coisas em que pensar.
    Parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
  5. Oi
    Não sei porque eu imaginava uma história diferente... acho que era por causa da capa do livro.
    Gostei de saber mais sobre o livro e adorei a resenha
    Parabéns
    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa

    ResponderExcluir

Vamos ficar super felizes com seu comentário.
Já estamos até sentindo sua falta!
Volte logo tá?
Bjão
Equipe Cia do Leitor