quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Nova parceria! E Lançamentos do Grupo Autêntica.

Oláááááá Vocês!

Feliz e contente aqui estou! Sim! Vim anunciar aos quatro cantos da blogosfera que CIA DO LEITOR CONQUISTOU A PARCERIA COM A EDITORA GUTENBERG / AUTÊNTICA! Uhuuu!!!

Pois é gente, a cada ano torna-se cada vez mais difícil essas conquistas já que tantos blogues novos estão surgindo no mundo literário. São muitos bons e vale ressaltar que estamos em igualdade. 
Mas, pra alegria da nossa equipe e satisfação dos leitores a Gutenberg abriu as portas para o Cia e teremos o prazer de anunciar o vasto catálogo e seus lançamentos, além dos eventos, claro!

Conhecendo a O Grupo Autêntica


Autêntica Editora

A Autêntica já conta com mais de 600 publicações em seu catálogo. A Editora tornou-se reconhecida por seu trabalho com o público acadêmico e por suas obras destinadas às áreas das Ciências Humanas. Nos últimos anos, a Editora passou a publicar livros com temas mais abrangentes e diversificados, como Diários de Llansol, da portuguesa Maria Gabriela llansol, e Mrs Dalloway, de Virginia Woolf, em edições luxuosas. O catálogo contempla também obras de Antropologia, Cultura Negra, Sociologia, Historiografia, Comunicação, Cinema e Teatro, Literatura Brasileira e Estrangeira, Biblioteca Escolar, Lingüística, Educação, entre outros. A editora também assumiu o desafio de trazer para a língua portuguesa obras de Filosofia fundamentais para seus leitores. Exemplos dessa empreitada são a tradução bilíngue (latim-português) de Ética, de Spinoza, o Vocabulário de Foucault – Um percurso pelos seus temas, conceitos e autores, do argentino Edgardo Castro e recentemente lançou a Coleção Filô, com autores clássicos e contemporâneos da Filosofia, que vão de Platão e Walter Benjamin, a Giorgio Agamben e Slavoj Žižek. Além disso, publicações importantes em áreas mais específicas da Educação, como Pedagogia/Formação de Professores, Filosofia da Educação, Educação de Jovens e Adultos (EJA), Educação Matemática, Ensino da Escrita e da Leitura, História da Educação, entre outras, integram seu catálogo.

Editora Gutenberg

A Gutenberg foi criada em 2003, inicialmente como um selo, para abarcar livros de interesse geral e de ficção, cujos perfis não se encaixavam na Autêntica. Atualmente tem em seu catálogo mais de 100 títulos, com destaque para a série infantojuvenil Fazendo meu Filme, da autora Paula Pimenta, grande sucesso em todo o Brasil.

Entre as prioridades atuais da Gutenberg estão o apoio à literatura nacional, com o compromisso de revelar novos talentos nas mais diversas áreas (fantasia, romance, distopia, thriller, suspense, chick-lit), investimentos no segmento jovem-adulto e adulto (a partir de 16 anos)e a consolidação do catálogo infantil, que já conta com diversos títulos, como o livro Vordak, O Incompreensível e as séries Agente Amélia, As aventuras de Daniel Boom e Arquivos geniais.

Ainda em 2012, partindo da premissa de revelar também autores nacionais, muitos romancistas, como Enderson Rafael, Leila Rego, Rafaella Vieira e Clarissa Corrêa, e autores de literatura fantástica, como Douglas MCT, Felipe Castilho e Julien De Lucca, foram lançados pela Editora.

A Gutenberg produziu também bons títulos de não ficção, como Um século de Paulo Gracindo, o eterno Bem-Amado, escrito por Gracindo Júnior e Mauro Alencar, que traz à tona a história de um dos maiores atores da história do Brasil; e Não é coisa da sua cabeça, de Naiara Magalhães e José Alberto de Camargo, que apresenta um guia sobre transtornos emocionais, como depressão, síndrome do pânico, dependências, entre outros.


Editora Nemo

O Grupo Editorial Autêntica partiu, em 2011, para uma grande empreitada: os quadrinhos. E para abarcar as obras dessa fascinante forma de arte, a Editora Nemo foi criada.

A proposta inicial da Nemo, de reunir nomes mundialmente consagrados das HQs e autores brasileiros contemporâneos, valorizando essa linguagem artística repleta de preciosidades, vem sendo seguida à risca. Entre os autores que compõem o catálogo da Editora, estão os consagrados Jean Giraud, francês conhecido internacionalmente pelo pseudônimo Moebius, o italiano Hugo Pratt, autor do clássico personagem Corto Maltese, o francês Jacques Tardi, autor de brilhantes HQs históricas como Era a guerra de trincheiras, e o sérvio-francês Enki Bilal, autor de obras como A Trilogia Nikopol – adaptada para cinema pelo próprio autor, no longa Immortel ad Vitam (2004) –, Mike Mignola, além de vários talentos dos quadrinhos brasileiros, como Will, Lillo Parra, José Aguiar, entre outros. Com a coordenação de Wellington Srbek, editor, pesquisador de quadrinhos e roteirista, a Editora Nemo publica suas obras no formato conhecido na Europa e no Brasil como “álbum” e nos Estados Unidos como “graphic novel”. Publicados nos tamanhos 20 cm x 28 cm ou 24 cm x 32 cm, os álbuns da Nemo primam pela qualidade gráfica e artística.


Vestígio

O Grupo Autêntica lançou, em 2013, um novo selo editorial: Vestígio, criado para abarcar romances policiais. A proposta do selo é oferecer aos leitores uma literatura policial de qualidade, com obras consagradas de autores estrangeiros. A Vestígio será dividida em três estilos do gênero, identificados pelas cores das capas dos livros: O thriller, em laranja, o policial de época, com a frente vermelha, e o policial escandinavo, que possui as capas em azul.

O nome do selo faz uma justa referência a um dos maiores clássicos do cinema, “Vestígio” (No Brasil, traduzido para “Um corpo que cai”), e ao seu diretor, Alfred Hitchcock, o mestre dos filmes de suspense.

Em 2013 serão lançadas as cinco primeiras obras do selo: Sete dias em River Falls – Algumas garotas escondem terríveis segredos…, thriller policial do francês Alexis Aubenque; Os sete crimes de Roma – Roma, 1514. Leonardo da Vinci conduz a investigação…, policial de época escrito por Guillaume Prévost, cujo detetive é nada menos que Leonardo da Vinci; além dos três romances policiais escandinavos Estava escrito – O que realmente sabemos sobre nossas crianças?, escrito pelo norueguês Gunnar Staalesen, Meu primeiro assassinato – Uma estreia de tirar o fôlego para Maria Kallio…, da finlandesa Leena Lehtolainen, e A fera interior – Podemos fazer justiça com as próprias mãos?, dos irmãos dinamarqueses Lotte e Søren Hammer.

Lançamentos de Janeiro e Fevereiro

Ruína e Ascensão
A conjuradora do sol vive
Leigh Bardugo


A capital está em ruínas. O Darkling governa Ravka de seu trono de sombras. O destino da nação parece estar nas mãos de uma Conjuradora do Sol enfraquecida, de um rastreador sem forças e do que resta do que outrora foi um grande exército mágico.

Oculta nas profundezas de uma antiga rede de túneis e cavernas, Alina está fragilizada e deve se submeter à duvidosa proteção do Apparat e de fanáticos que a adoram como uma santa. No entanto, sua esperança está em outro lugar e seus planos exigem que ela recupere as forças para sair dali o mais rápido possível. Para isso, terá de forjar novas alianças e deixar de lado as velhas rivalidades como Maly para encontrar o último dos amplificadores de Morozova.

Porém, quando começa a desvendar os segredos do Darkling, ela descobrirá um passado que vai alterar para sempre a sua compreensão do vínculo que eles compartilham. O pássaro de fogo é a única coisa que separa Ravka da destruição, mas ele pode custar à Alina o próprio futuro pelo qual ela sempre lutou


Cada um na sua casa
Adam Rex

É véspera de Natal quando a mãe de Gratuity Tucci, ou Tip, de 12 anos, é abduzida, e ela fica sozinha com seu gato, Porquinho, na Pensilvânia. A seguir, uma enorme e bizarra nave especial pousa na Terra. Dela saem uns alienígenas baixinhos chamados Booves, que declararam que este planeta seria sua nova casa, e que os terráqueos dali deveriam ir todos para a Flórida, porque eles iriam ocupar o resto do país.

Tip precisa ir por conta própria ao lugar destinado aos humanos. Amarra latas embaixo dos sapatos, apanha seu gato e parte dirigindo o carro da família. No caminho, conhece um Boov renegado e trapalhão chamado Ó, que acaba ficando seu amigo, transforma o automóvel em um veículo voador e os dois partem em busca da mãe dela. Na aventura, Ó provoca outra invasão extraterrestre e os dois precisam se unir para resolver toda a confusão criada e tentar salvar o único lugar que resta a ambos para morar: a Terra.


O Limiar
Eles não querem que você saiba a verdade
David Baldacci


Vega Jane nunca saiu do vilarejo de Artemísia. Nem ela e nem ninguém. Isso jamais aconteceu porque ir além dos limites daquele lugar não é algo permitido. Até que um dia Quentin Herms, seu mestre e amigo, ultrapassa o limiar da cidade e desaparece rumo ao desconhecido e escuro Pântano, onde, segundo dizem, só há perigos, abismos e criaturas assustadoras com sede de sangue.

A fuga não é simples. Ele é violentamente caçado, mas deixa para trás uma trilha de pistas para a jovem: um mapa e um anel, que podem levá-la a descobrir o que há além do limiar de Artemísia, mas que ela deverá ocultar, sob pena de ser acusada de cumplicidade. Cada passo seu torna-se arriscado, e aos poucos ela percebe que aquele lugar e a vida que ela conheceu até então foram construídos sobre mentiras, capazes de fazer poderosos matarem para manter seus segredos. Mas Vega Jane se vê disposta a lutar pela liberdade, mesmo que a descoberta da verdade custe sua própria vida.

Proteja-me
Maya Banks

Caleb Devereaux é um homem atraente, herdeiro de uma família rica e poderosa. Quando sua irmã caçula é sequestrada, ele tenta de tudo para encontrá-la, mas todos os esforços são em vão. A última esperança é Ramie St. Claire, uma jovem sensitiva de quem ouve falar, e que teria o poder de se conectar com pessoas localizando-as ao tocar em um objeto delas.

Caleb conhece Ramie e instantaneamente os dois percebem que a atração entre eles é intensa. O que o milionário não imagina é que a habilidade da bela moça tem um alto preço: ela vivencia a dor de quem ajuda, e isso custa-lhe sua própria vitalidade. Por isso, depois de achar a sequestrada, Ramie desaparece da vista do rapaz.

Ao mesmo tempo arrependido pelo sofrimento causado à jovem e profundamente fascinado por ela, ele tenta encontrá-la sem êxito. E quando pensa que Ramie havia partido para sempre, ela reaparece, e desta vez é ela quem pede ajuda. Seu dom a colocou em perigo e ela está sendo perseguida. Agora, Caleb vai fazer qualquer coisa para protegê-la, arriscando tudo, inclusive seu próprio coração.

Recursos desumanos
Pierre Lemaitre

Alain Delambre é um homem de 57 anos completamente desgastado e ressentido pelos quatro anos de desemprego que vem amargando. Ex-diretor de RH, ele encontra apenas subempregos, o que o desmoraliza cada vez mais.

Quando um empregador finalmente resolve considerar sua candidatura para um cargo em uma grande empresa e na área em que é especialista, Alain Delambre se vê disposto a qualquer coisa – a pedir um empréstimo emergencial ao genro que detesta, a se desqualificar aos olhos de sua esposa e de suas filhas e até mesmo a participar do teste final de recrutamento: a simulação de uma tomada de reféns.

Neste alucinante jogo em busca da cobiçada posição e do resgate de sua dignidade, Delambre percorre caminhos inesperados, que poderão levá-lo longe demais…

Do mesmo autor de Vestido de noivo.

Arrivederci amore, ciao
Massimo Carlotto 

Giorgio Pellegrini, ex-militante de extrema-esquerda, traiu todos os seus antigos camaradas para fugir da prisão e lança mão de seu charme para seduzir as mulheres e roubá-las. Ele acaba pegando gosto pelo crime ao tentar forjar um recomeço político que lhe permitiria entrar na alta sociedade.

“Excitante, fortíssimo, bebemos este amore como se bebe uma grappa, gosto amargo mas bom pra diabo. Adoramos detestar esse canalha.”
Brigitte Hernandez, Le Point

“Uma narrativa à queima-roupa.”
Bernard Le Saux, Le Figaro

“A moral deste romance sem moral é que ele é formidavelmente cativante.”
André Rollin, Le Canard Enchaîné

O sofrimento de Deus
Inversões do Apocalipse
Boris Gunjevic, Slavoj Žižek


O sofrimento de Deus: inversões do Apocalipse é uma análise e uma reconstrução brilhante dos três maiores sistemas de crença da atualidade. Um debate entre Slavoj Žižek, um dos intelectuais mais articulados do mundo, e o filósofo croata Boris Gunjevi?, teólogo radical. Em seis capítulos que descrevem o cristianismo, o islã e o judaísmo usando as ferramentas da análise hegeliana e lacaniana, o livro mostra como cada sistema religioso entende a humanidade e a divindade, e como as diferenças entre eles podem ser muito mais estranhas do que parecem à primeira vista. Os debatedores nos oferecem uma investigação crítica, não um texto religioso. Com uma dedicação contagiosa e uma genialidade para realizar conexões improváveis, Žižek põe em xeque o suposto ateísmo ocidental e contempla a ideia desconcertante de um Todo-Poderoso que tanto sofre quanto ora. Partindo das artimanhas de Žižek e apresentando outras, Gunjevi? faz a convocação revolucionária de uma teologia que enfraqueça a astuciosa “escravização do desejo” do mundo capitalista. Com exemplos marcantes e uma lógica afiada, Žižek e Gunjevi? evocam pensadores que vão de Agostinho a Lacan, e discussões que incluem a dualidade entre ética cristã e pagã, a “luta de classes” subentendida na leitura do Alcorão e o papel do gênero no islã. Juntos, eles confirmam e analisam a fé no século XX, abalando as estruturas das tradições abraâmicas.

Meios sem fim
Notas sobre a política
Giorgio Agamben


“Publicado na Itália, em 1996, Meios sem fim é, segundo o próprio Agamben, um conjunto de textos (escritos entre 1990 e 1995) que se referem, cada um a seu modo, a um canteiro de obras cujo primeiro fruto tinha sido a publicação do primeiro volume de Homo Sacer (O poder soberano e a vida nua, Einaudi, 1995). Embora não se constituam propriamente como um dos volumes da série Homo Sacer, os breves ensaios de Meios sem fim antecipam os seus núcleos originais e apresentam alguns de seus ‘estilhaços e fragmentos’: a vida nua, a biopolítica; o estado de exceção; o campo de concentração; o refugiado; as sociedades democrático-espetaculares; a política como a esfera dos meios puros ou dos gestos. Mas Meios sem fim é também o exercício de confronto visceral entre um filósofo vivo e os mais urgentes acontecimentos de seu tempo (o que se passou nos territórios da antiga Iugoslávia; a situação de um Estado sem povo, como o Kuwait, ou de povos sem Estado, como os curdos, os armênios, os palestinos e os judeus da diáspora; os eventos de Timisoara, na Romênia, que levaram à queda do ditador Nicolae Ceau?escu; os protestos na China, na praça da Paz Celestial; a Guerra do Golfo). Todos esses eventos pedem um novo pensamento que lhes dê inteligibilidade. E é esse novo pensamento que o leitor tem diante dos olhos nestes ensaios. Uma nova filosofia, como toda filosofia, surge somente no embate com o mundo que a cerca e que está aí para nos dar lições. Os filósofos são aqueles que sabem aprendê-las.”


A potência do pensamento
Ensaios e conferências
Giorgio Agamben


“Publicado na Itália em 2005, A potência do pensamento é uma coletânea de ensaios e conferências escritas por Giorgio Agamben ao longo de um período de quase trinta anos. Entre os textos aqui reunidos, o leitor encontrará desde o ensaio ‘Aby Warburg e a ciência sem nome’, de 1975 – estreitamente ligado às pesquisas, desenvolvidas por Agamben na biblioteca do Warburg Institute de Londres, que darão origem a seu segundo livro, Estâncias, de 1977 –, até o ensaio ‘A obra do homem’, de 2004, que antecipa as investigações sobre o conceito de inoperosidade, que domina as reflexões dos dois tomos do último volume de Homo Sacer: ‘Altíssima pobreza’, de 2011, e ‘O uso dos corpos’, de 2014. Reunidos pelo autor em três núcleos de preocupações centrais que acompanham a sua obra (Linguagem, História e Potência), estes ensaios e conferências oferecem talvez o mais extenso e completo panorama da obra deste filósofo italiano que está entre os mais importantes do nosso tempo. A potência do pensamento é também o livro de Agamben que permite, àqueles que acompanham o seu percurso, entender como seu pensamento se constrói num diálogo permanente com autores tanto da filosofia antiga (como Platão e Aristóteles), quanto da filosofia contemporânea (como Benjamin e Heidegger, mas também Foucault, Deleuze e Derrida), assim como da linguística e da antropologia do século XX (como Jean-Claude Milner e Furio Jesi). Tais autores são não só objeto destes ensaios, mas, sobretudo, ‘amigos’ deste pensamento.”

O diário de Drácula
Marin Mincu

O príncipe Vlad III da Valáquia, o empalador, herdara de seu pai, Vlad II o apelido dracul, que significa “o diabo”, em romeno. Não à toa. Drácula foi um personagem histórico, guerreiro na luta contra o Império Otomano e a expansão islâmica na Europa. Mas sua crueldade e seu sadismo o caracterizaram como dracul, pelo modo como matava seus inimigos e os empalava, e inspirou Bram Stoker em sua obra mais célebre.

Baseada na vida de Vlad III, esta obra não se vale nem da lendária crueldade do príncipe nem do gosto gótico ou das histórias de vampiros comuns na literatura atual. Mincu ressuscita o personagem histórico, o guerreiro que o papa Pio II apoiou e admirou na esperança de torná-lo o principal comandante da luta contra os turcos e contra o islamismo. De maneira original, este romance é apresentado em primeira pessoa pelo próprio Drácula durante sua prisão no castelo de Visegrád, um homem consciente da própria lenda negra, a par dos documentos históricos que essa lenda alimentou. Isso só é possível porque o Drácula de Mincu é, como foi o príncipe Vlad, um homem culto, poliglota, um humanista levado a agir por um destino mais sofrido do que desejado.

O Sol e o Peixe
Virginia Woolf

“Aquários recortados na uniforme escuridão encerram regiões de imortalidade, mundos de luz solar constante onde não há chuva nem nuvens. Seus habitantes fazem, sem parar, evoluções cuja complexidade, por não ter nenhuma razão, parece ainda mais sublime. Exércitos azuis e prateados, mantendo uma distância perfeita apesar de serem rápidos como flecha, disparam primeiro para um lado, depois para o outro. A disciplina é perfeita, o controle, absoluto; a razão, nenhuma. A mais majestosa das evoluções humanas parece fraca
e incerta comparada com a dos peixes.”

É Virginia Woolf, em “O sol e o peixe”, ensaio que dá título à presente coletânea, na qual se reúnem nove de suas prosas mais poéticas. Nelas, Virginia contrasta a visão de um eclipse total do sol com a dos peixes num aquário de Londres; discorre sobre Montaigne e sobre a paixão da leitura; relembra, em traços delicados e comoventes, a convivência com o pai; teoriza sobre a nascente arte do cinema e sobre as relações entre a literatura e a pintura; enaltece as paradoxais vantagens de se ficar doente; celebra as belezas naturais de Sussex e as delícias urbanas de uma caminhada fortuita por Londres. Eis aqui Virginia, em toda a força poética de sua prosa.

Garfield - Volume 4
Jim Davis

Eis o volume mais recente das novas aventuras de Garfield! Nesta coleção, Garfield se aventura na venda de limonada, Jon toma medidas drásticas para não se atrasar, e Nermal tenta bater um recorde mundial! Esteja preparado também para uma porção dupla da Força PET, com os maiores heróis de Dorkon enfrentando dois novos inimigos! O roteirista Mark Evanier, o desenhista das tiras diárias deGARFIELD, Gary Barker, além do fiel Andy Hirsch e de um time de grandes artistas convidados, trazem a você estas deliciosas histórias para toda a família!


Snoopy - Volume 4
Charles M. Schulz 

Novas aventuras da turma do Snoopy, perfeitas para você e para o seu bombonzinho! É hora de embarcar no seu aeroplano de casinha de cachorro e escapar para o mundo maravilhoso do lendário cartunista Charles M. Schulz, com histórias totalmente novas criadas por um elenco estelar de desenhistas e roteiristas, além de tirinhas clássicas do próprio Schulz.

Apresentando Charlie Brown e toda a turminha, esta coleção atemporal de humor e imaginação irá com certeza ajudar você a finalmente chutar aquela bola, ou a conquistar os céus e derrotar o Barão Vermelho de uma vez por todas!


A Herança Africana no Brasil
Daniel Esteves


A presença de elementos africanos tem enriquecido a sociedade brasileira por séculos. Mas essa é também uma história de trabalho e sofrimento, perseguição e superação. Nesta HQ inédita, conhecemos os princípios da escravidão no Brasil, suas várias etapas, as lutas pela libertação, e a maneira como a influência africana ajudou a formar a cultura, a religiosidade, o cotidiano e o próprio povo brasileiro.


Descobrindo um Novo Mundo
Lillo Parra

Entre o final da Idade Média e o início da Época Moderna, os europeus lançaram-se aos mares em busca de novas rotas comerciais. Esse período, conhecido como As Grandes Navegações, é representado nesta HQ inédita, que mostra como os exploradores portugueses ligaram Ocidente e Oriente, ao mesmo tempo em que colocavam no mapa territórios antes desconhecidos, como a terra que ganharia o nome de Brasil.








Acesse e curta a página do Grupo Autêntica

https://www.facebook.com/gutenberged
https://www.facebook.com/editora.autentica
https://www.facebook.com/nemoeditora
https://www.facebook.com/vestigioeditora

6 comentários:

  1. Genteeeeeeeee Parabéns! Vocês Merecem, pois o trabalho de blogueira é lindo <3
    Sei como é a felicidade, pois o Mais Um Pra Coleção acabou de conseguir a parceria com a Ed. Jangada, só faltei ter um HEART ATTACK quando vi o nome do Blog na lista!
    Os lançamentos do Grupo Autêntica estão incríveis!!! Quero muito os livros O diário de Drácula, O Limiar e Ruína e Ascensão, adorei a sinopse de cada um :3

    Parabéns!! Sucesso *-*

    http://maisumpracolecao.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pela parceria!

    http://meuhobbyliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Parabéns gente! Quanto trabalho para 2015. haha
    Dessa lista achei muito interessante o livro: O Limiar, Eles não querem que você saiba a verdade.
    Sucesso pra vocês e para a Editora.
    Kelvin

    ResponderExcluir
  4. Que legal, parabéns!
    Vou ficar aguardando uma resenha de vcs de um livro da editora. tomara que seja "Ruína e Ascensão" achei interessante.
    L

    ResponderExcluir

Vamos ficar super felizes com seu comentário.
Já estamos até sentindo sua falta!
Volte logo tá?
Bjão
Equipe Cia do Leitor