segunda-feira, 27 de abril de 2015

Resenha: A Filha do Sangue - de Anne Bishop

A Filha do Sangue
Trilogia das Jóias Negras - Livro 1
Anne Bishop
Editora Saída de Emergência

Sinopse: O Reino Distorcido se prepara para o cumprimento de uma antiga profecia: a chegada de uma nova Rainha, a Feiticeira que tem mais poder que o próprio Senhor do Inferno. Mas ela ainda é jovem, e por isso pode ser influencidade e corrompida. Quem a controlar terá domínio sobre o mundo. Três homens poderosos, inimigos viscerais - sabem disso. Saetan, Lucivar e Daemon logo percebem o poder que se esconde por trás dos olhos azuis daquela menina inocente. Assim começa um jogo cruel, de política e intriga, magia e traição, no qual as armas são o ódio e o amor. E cujo preço pode ser terrível e inimaginável.

Resenha
Há algumas perguntas que não devem ser feitas até que uma pessoa tenha maturidade suficiente para apreciar as respostas.
A Filha do Sangue mostra um mundo completamente diferente do nosso. Um reino onde a magia existe e é predominante. No Reino Distorcido, essa magia é distribuída através de jóias, de diferentes cores, e quanto mais escura a jóia, mais poderosa é a pessoa. As pessoas que usam tais jóias para praticar magia são conhecidas como os Sangue. Eles deveriam ser guardiões desse reino, vivendo para honrar as Trevas. Porém esse dever foi manchado e corrompido quando Dorothea, uma sacerdotisa, tomou o poder de grande parte do Reino para si. Com Dorothea no poder, os machos começaram a serem perseguidos e escravizados, ainda quando crianças. Ela também se assegurou de matar ao longo do tempo toda e qualquer mulher que pudesse oferecer um perigo para ela.
Somos o que somos. Nem mais, nem menos. O bem e o mal existem em todos os povos. Atualmente, quem domina é o mal que existe entre nós.
E dentre esses machos escravizados está Daemon Sadi, ele recebeu o Anel de controle quando ainda era criança e desde então vem sendo usado como objeto por Dorothea e qualquer outra sacerdotisa para quem ela o aluga. O Anel em questão encontra-se em uma parte extremamente sensível da anatomia masculina. E quando eu falo em ser usado, eu quero dizer exatamente isso. Ele é conhecido por vários nomes, como O Sádico e o Prostituto de Hayll. Daemon possui jóias negras, a mais poderosa de todas.

Além de Daemon, nós também temos Lucivar Yaslana, o meio-irmão dele. Ele, apesar de ser escravo, não consegue controlar a sua raiva e rebeldia, e por isso vive em encarceramentos cruéis. Ele é o ponto fraco de Daemon, e mais de uma vez foi usado como forma de aplacar a fúria do irmão. Ele é da raça eyriena, ou seja, possui asas. O que torna ainda mais  difícil para ele viver encarcerado.

E por fim temos Saetan SaDiablo, pai de Daemon e Lucivar, e Senhor Supremo do Inferno. Ele tem 50 mil anos e não está mais vivo de verdade, ele já é um demônio. Alguns Sangues se transformam em demônios após morrerem.

Então em nível de força e poder Saetan é o macho mais poderoso, seguido por Daemon e então Lucivar. Ou seja, os três são os machos mais poderosos do Reino. E existe mais alguma coisa além do sangue que une esses três homens, ou deveria dizer alguém.
Às vezes, um inimigo pode usar a máscara de um amigo até ser tarde demais para escapar.
Há muito tempo foi profetizado que a Feiticeira chegaria e que Daemon e Lucivar teriam um papel importante na vida dela. E eles estão esperando a 700 anos pela vinda dela, até que um dia ela chega. Jaenelle Angelline é uma menina considerada estranha por sua própria família e muitos outros que a conhecem. Mal sabem eles que ela na verdade é a Feiticeira, dona de um poder sem comparação. Mas Saetan, Daemon e Lucivar a reconhecem pelo o que ela é no momento que a conhecem. 

Antes dos Sangues serem corrompidos os machos já serviam as Rainhas, mas não eram escravos. Eles as serviam porque as admiravam e possuíam o desejo de protegê-las. E é justamente esse desejo que levará esses três homens, e outras pessoas, a fazerem qualquer coisa para mantê-la à salva. Eles finalmente tem uma Rainha digna de ser servida e não será preciso nenhum Anel para obrigá-los à isso.

Mas é claro que nem tudo será tão simples assim, porque Dorothea não vai querer perder o poder que conseguiu. E o mesmo pode ser dito da pessoa que controla Dorothea dos bastidores. Então eles precisam protegê-la enquanto ainda é uma criança e ainda não passou pela cerimônia. Pois ela ainda precisa passar pela Noite da Virgem, quando um macho poderá quebrá-la além de qualquer salvação.
Alguns homens morrem por falta de amor… outros morrem por causa dele.
Se eu fosse definir esse livro em uma palavra, essa palavra seria brutal. Ele é violento e sexy. Uma obra de fantasia fantástica complexa, com personagens ricos e tramas extremamente elaboradas. Os fãs de Guerra dos Tronos sem dúvidas gostarão desse livro. A narrativa do livro é fantástica, daquelas que te prendem sem deixar espaço para nada. Quando você não estiver lendo o livro, você estará pensando nele e querendo lê-lo mais um pouco.
O trabalho gráfico dispensa elogios e fala por si próprio. A capa é linda demais e a forma que ela foi feita evidência ainda mais essa beleza. A Saída de Emergência está de parabéns. Estava dando uma pesquisada nas edições ao redor do mundo e a nossa, sem a menor sombra de dúvidas, é a mais linda de todas que encontrei.
Acho que nem preciso dizer que o livro termina daquela forma perfeita para nos deixar desesperados pelo próximo, certo? Graças à Deus eu já tenho o segundo para poder ler. Esses ganchos…
Eu dei 5 estrelas para o livro e o favoritei, então é claro que eu o recomendo!

Classificação


Sobre a autora

Muito cedo começou a escrever, mas sentindo que lhe faltava as faculdades necessárias para escrever histórias longas, deixou de o fazer por um longo período. 
Então cresceu e foi ganhar a vida o que lhe fez bem e foi necessário, até que vários anos depois uma pequena história surgiu-lhe. Era uma pequena história que parecia um pouco desestruturada, mas a autora foi moldando o melhor que pôde até que tivesse qualidade suficiente para ver a luz do dia, e mostrou-a a todos os seus amigos. 
Pouco tempo depois, uma outra história surgiu e muitas outras pequenas histórias foram-se acumulando. Durante os anos em que foi moldando essas pequenas histórias começou a ler livros e revistas sobre escrita (e, mais tarde sobre a organização e a gestão do tempo). Á medida que trabalhava e lia foi-se tornando mais hábil e pôde moldar histórias maiores. 
Até que chegou um dia em que algo emergiu do conjunto de todas essas histórias e quando apercebeu-se tinha com ela um romance. 
Então, a dada altura, acabou por partilhar o seu espaço habitacional, entre outras coisas, com uma quantidade incomensurável de documentos e um grande número de personagens. 
Anne Bishop vive no norte do estado Nova Iorque onde gosta de passar o tempo a jardinar, ouvir música, e a escrever negros romances. É autora de onze romances, incluindo a premiada Trilogia das Jóias Negras.







13 comentários:

  1. Eu fiquei com muita vontade de ler esse livro! Parecer ser uma ótima trama e pelo que você resenhou, não tem nenhum romance chato. Vou procurar esse livro com certeza!

    Zona de Conspiração | Facebook da Zona

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se você não está com paciência para romances, sem dúvidas você irá amar esse livro.
      Bjs!

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Esse livro me ganharia só pela capa... lindíssima. rsrs
    Não sou fã de Guerra dos Tronos (ok, não li ainda, então estou falando sem conhecimento de causa), mas gosto de narrativas fortes e a resenha deixa claro que esse livro é assim. ;)
    Beijocas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele me ganhou pela capa também. Depois que a vi, eu fui imediatamente ler a sinopse.
      Bjs.

      Excluir
  4. Livros fantásticos não são muito minha preferência, mas gosto do enredo que compõe as dramas dessa linha literária, porque trabalham com guerras de poder e a primícia de que o Bem e o Mal residem nos homens. Tipo, Yin e Yan. Os mundos construídos sempre são mágicos e seus personagens tem poder, justamente para ilustrar a busca pela soberania.

    Gostei da capa que é belíssima e a história parece muito, principalmente, pelo Anel com O senhor dos anéis e Game of Thrones.

    Beijos

    http://poesiaqueencantavida.blogspot.com.br/2015/04/resenha-do-livro-identidade-zygmunt.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esses livros são também os meus favoritos. Depois de crescer lendo esse tipo de literatura, você sempre irá amar livros onde exista magia e uma jornada a ser cumprida.
      Bjs.

      Excluir
  5. Fiquei com vontade de ler.. Adoro suas resenhas. bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou tentar fazer a Pri Mary ler, será que consigo?

      Excluir
  6. Oi
    Acho a capa desse livro muita linda, pena que não estou acompanhando essa série, mas vou colocar na minha lista de compras (e minha lista só aumenta rsrsrs)
    Adorei a resenha
    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa

    ResponderExcluir
  7. Olá Patrícia!
    Eu já tinha visto a capa do livro, mas nunca parei para saber como era a história.
    Olha só a sua resenha me deixou sem fôlego. O livro me pareceu ter uma história nova, não só de fantasia. Eu quero muito saber como Jaenelle Angelline vai conseguir sobreviver a toda essa confusão e a esses três homens. Também tem a Dorothea que com certeza vai tentar fazer alguma coisa com ela pra não perder o reinado.
    Adorei a sua resenha.
    Beijinhos!
    Suelen Fernandes.
    http://eraumavezolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem dúvidas é uma estória empolgante!
      Bjs!

      Excluir

Vamos ficar super felizes com seu comentário.
Já estamos até sentindo sua falta!
Volte logo tá?
Bjão
Equipe Cia do Leitor