quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Resenha: A Serva do Império - de Raymond E. Feist & Janny Wurts

A SERVA DO IMPÉRIO
A Saga do Império - Volume Dois
Raymond E. Feist & Janny Wurts
Editora Saída de Emergência


Sinopse: Mara, a Senhora dos Acoma, conhece melhor que ninguém os segredos do Jogo do Conselho. Por meio de sangrentas manobras políticas, ela se tornou uma poderosa força no Império. Mas, rodeada de rivais impiedosos, terá que ser a melhor se quiser sobreviver. Como se isso não bastasse, a jovem precisa lutar em duas frentes. Na corte dos Tsurani, intrigas e traições desestabilizam o poder. Em seu coração, a paixão por um bárbaro do mundo inimigo de Midkemia a leva a questionar os princípios que sempre nortearam sua existência. Com seu filho em perigo e a continuidade de sua Casa ameaçada, Mara usa de todos os meios para tentar controlar a crueldade dos seus inimigos. Os desafios que terá que enfrentar dessa vez irão colocar em xeque as tradições dos Tsurani e suas próprias convicções. Neste jogo de sentimentos e poder, talvez ninguém saia vencedor…
Resenha

Após terminar a saga do Mago, mais do que nunca fiquei louca para dar continuidade na Saga do Império. Então logicamente fiquei muito empolgada e feliz quando a nossa parceira disponibilizou A Serva do Império. 
Munida do conhecimento que não tinha ao ler o primeiro, admito que li esse segundo volume com um gostinho todo especial. Pois é claro que eu já sabia o que iria acontecer em relação à guerra, mas muitas outras coisas não são mostradas na outra saga, o que estava me enlouquecendo. E esse livro sem dúvidas foi cobrindo todas as lacunas e muito mais do que eu poderia esperar. Infelizmente não tem como eu me aprofundar nas partes da narrativas em que as duas sagas se cruzam, porque seria spoilers descarados para quem ainda não leu a primeira saga. Mas aviso, se você leu e conhece os personagens e eventos da Saga O Mago, você mal conseguirá conter a empolgação durante esse livro.
E a maior preocupação de Mara, desde que tornara Governante, era preservar a casa de seus antepassados.
No último, vimos como Mara deu um verdadeiro check-mate nos  Minwanabi, ou assim ela pensava. Mas com a morte do pai, Desio assume o manto de Senhor dos Minwanabi e jura se vingar dos Acoma. E não satisfeito com uma rixa de sangue, ele jura para o deus vermelho que no final só uma das famílias ficará viva. Então basicamente, ou ele mata os Acoma ou ele e todos os seus parentes terão de se matar. E para ajudá-lo, Tasaio, o homem responsável pela emboscada que matou o pai e irmão de Mara, voltou do Midkemia para  também participar dos planos de acabar com os Acoma.
O Grande Jogo é um empreendimento perigoso.
Enquanto isso Mara, além de se preocupar com todos os esquemas do Grande Jogo, precisa também buscar formas de manter ascendente a fortuna dos Acoma. E logo no início uma de suas jogadas irá mudar a sua vida de uma forma que ela não poderia imaginar. Ela resolver comprar escravos bárbaros, ou seja, prisioneiros de Midkemia. E dentre eles está Kevin, um filho de nobre com um humor ácido que não se curva para as tradições dos tsuranis. E como a própria sinopse já diz, Mara e Kevin acabam se apaixonando. Porém por mais que ela seja uma Senhora, existem algumas barreiras que ela não pode quebrar, tradições milenares dos tsuranis. Um escravo sempre será um escravo, e não há nada que ela possa fazer para mudar isso. Então nesse livro temos um aspecto que não foi explorado no primeiro, que é o romance e como Mara irá agir agora que está apaixonada. Será que ela conseguirá jogar imparcialmente agora? Será ela capaz de colocar os planos para sua casa acima do seu amor por Kevin?
Ele era mais perigoso para sua casa do que o mais cruel de seus inimigos, pois, de certa forma, insinuara-se por entre suas defesas mais íntimas.
Seus inimigos estão agora se juntando, se reorganizando e tramando. Mara mais uma vez terá de surpreender a todos nesse Grande Jogo se quiser manter sua vida e a do seu filho, além do nome dos Acoma. Os desafio são cada vez maiores e difíceis, mas além dos seus aliados de sempre, agora Mara poderá contar com a força e amor de Kevin, que também irá fazer qualquer coisa necessária 
A vida era dor e a dor era vida.
E entre intrigas, armações e batalhas, com a narrativa sempre envolvente, nós mais uma vez somos levados pelos costumes dos tsuranis, pela sua política extremamente elaborada e pelo seu Grande Jogo. Mais uma vez  foi uma satisfação ler um livro com uma personagem feminina tão marcante e inteligente. Nesse segundo livro não temos somente a narração sob o ponto de vista da Mara, nós também temos de outros personagens que acompanham a protagonista, como o Kevin, e o mais empolgante, dos antagonistas também. Porém essas narrativas dos antagonistas sempre são um pouco limitadas, sabemos que estão armando alguma coisa, mas nem sempre é nos dada uma visão completa do plano, o que nos deixa tendo vários ataques cardíacos, com vontade de entrar no livro e avisar a Mara.

Por sinal, ataques cardíacos é o que mais ocorre durante esse livro gigante de 768 páginas. A passagem dos anos ocorre de forma rápida, então vários se passam ao longo desse volume, abrangendo mais de um volume da saga do Mago. E o final sem dúvidas te deixa mais uma vez desesperado para saber mais sobre o destino de Mara. Sem dúvidas essa saga é um clássico da literatura fantástica, e de leitura obrigatória para os fãs do gênero. Em diversos aspectos, a Saga do Império chega a ser até mais rica e envolvente do que a Saga do Mago, pelo menos ao meu ver. E esse segundo volume está ainda mais fascinante do que o primeiro.

A edição mais uma vez não deixa espaço para críticas negativas. Para melhora só sendo capa dura. Não se assustem com o tamanho, pois a leitura é tão fluida que você irá acabar rapidamente e ainda ficará desejando que fosse ainda maior. Dei 5 estrelas e favoritei sem qualquer dúvida. Mal posso esperar pelo lançamento do último livro e fico na torcida para que a Saída de Emergência traduza os demais livros desse universo tão fascinante.
Você sempre me avisou que o amor era um caos. Nunca compreendi, até agora. Aprendi que, além de ser um caos, está cheio de espinhos.
Classificação



Sobre os autores

Raymond E. Feist é um dos nomes mais importantes da história da literatura fantástica. Nasceu no Sul da Califórnia e, atualmente, vive em San Diego. Traduzido em mais de trinta países, Mago foi o seu primeiro livro e serve de base para uma vasta obra que tem conquistado, ao longo dos anos, as listas de best-sellers dos jornais The New York Times e The Times of London.






Janny Wurts é autora de vários romances de sucesso, entre os quais The Wars of Light and Shadow, a trilogia Cycle of Fire e várias coletâneas de contos. É também conhecida por seus trabalhos de ilustração e pintura na área de fantasia e ficção científica. Vive na Flórida com o marido, o artista Don Maitz.








4 comentários:

  1. Bom dia,

    O meu está aqui para iniciar a leitura, sua resenha me deixou com a mente a mil....kk...o primeiro já me deixou empolgado e pelo visto será ainda mais empolgante...parabéns pela resenha....abraço.

    http://www.devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse conseguiu ser ainda mais empolgante do que o primeiro. Sem contar que ele é muito maior!
      Bjs e boa leitura.

      Excluir
  2. Gostei muito do primeiro livro da saga. Tenho que adquirir este o mais rápido possível, pois me animei em ver que este é ainda melhor que a Filha do Império.

    bomlivro1811.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Vamos ficar super felizes com seu comentário.
Já estamos até sentindo sua falta!
Volte logo tá?
Bjão
Equipe Cia do Leitor