quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Resenha: Espinho de Prata - de Raymond E. Feist

ESPINHO DE PRATA
Mago - Livro 3
Raymond E. Feist
Editora Saída de Emergência

Sinopse: Durante quase um ano, a paz reinou nas terras encantadas de Midkemia. Porém, novos desafios aguardam Arutha, o Príncipe de Krondor, quando Jimmy, a Mão - o mais jovem larápio do Zombadores, a Guilda dos Ladrões - surpreende um sinistro Falcão Noturno prestes a assassiná-lo. Que poder maléfico fez com que os mortos se levantassem para combater em nome da Guilda da Morte? E que magia poderosa poderá derrotá-los? Mas primeiro o Príncipe Arutha, na companhia de um mercenário, um bardo e um jovem ladrão, terá que fazer a viagem mais perigosa da sua vida, em busca de um antídoto para o veneno que está prestes a matar a bela Princesa no dia do seu próprio casamento.

Resenha
(…) um herói é alguém que teve medo demais para fazer uso do bom senso e fugir, e que acabou conseguindo sobreviver a tudo.
Ao final do livro Mestre a guerra finalmente havia chegado ao fim, o que nós faz perguntar: por que então existem mais livros? O início desse terceiro livro nós começamos a acompanhar o Príncipe Arutha, que se tornou o Príncipe de Krondor e atual herdeiro ao trono. Como deu para perceber no último livro, Arutha está apaixonado por Anita e obviamente pretende se casar com ela. 
Porém na noite em que Arutha retorna à Krondor um assassino da guilda dos assassinos, os Falcões Noturnos, estava aguardando por ele para matá-lo. E ele teria obtido sucesso se não fosse pelo Jimmy. Se lembram dele? Jimmy, a Mão, o ladrão que ajudou Arutha e Anita à fugirem de Krondor no último livro.

Graças à intervenção de Jimmy, Arutha não foi assassinado, e graças à ele é que foi descoberto que alguém queria matar o príncipe. Pois essa foi apenas a primeira tentativa, ao que parece alguém colocou à cabeça de Arutha à prêmio e todos os Falcões estão à caça dele. E ainda tem mais, ao que parece quem está puxando as cordinhas dos Falcões são os moredhel, que até então estavam fazendo papel de coadjuvantes nessa estória. Como se isso não fosse ruim o suficiente, ao que parece existem forças muito mais sinistras por trás dessas tentativas de assassinatos. Isso porque, quando alguém mata um desses assassinos, eles voltam à vida. E aí fica um pouco mais complicado conseguir matá-los…

E em meio à toda essa confusão, Arutha continua determinado a se casar com Anita. E os planos pareciam está indo relativamente bem, até que um novo atentado durante o casamento acaba com tudo. Anita acaba sendo atingida por uma flecha envenenada que deveria ter acertado Arutha. E esse veneno é extremamente potente e o máximo que Pug (olha ele aí gente!) foi praticamente parar o tempo dentro do quarto dela, de forma a retardar a sua morte enquanto Arutha procura uma cura.

Pois é exatamente isso que Arutha irá fazer, ele parte de Krondor em busca de uma cura para a Anita e junto com ele irão Jimmy (que acaba se tornando fundamental nessa história toda), Laurie, Martin, dentre outros. E essa jornada deles não será nada fácil, pois os moredhel não desistirão de caçar Arutha, até que ele finalmente morra. Agora resta saber o porquê deles estarem tão determinados à matar ele. Assim como, se Arutha será capaz de encontrar uma cura para Anita, será que tal cura sequer existe?

Nesse momento você deve estar se perguntando, cadê o Pug. E Tomas? Então… o foco desse livro é realmente o Arutha e o Jimmy, depois de um tempo o Pug reaparece e temos alguns capítulos focados nele. Enquanto ocorre todo o desenrolar da estória do Arutha, Pug vai procurar respostas em outro lugar. Enquanto todos estão preocupados com a cura, Pug está mais preocupado em descobrir mais sobre o poder que está por trás de toda essa estória. E a resposta para essa pergunta poderá não estar em Midkemia e sim em Kelewan. Mas Pug não tem como chegar a Kelewan após o fechamento do portal, certo? Certo? E mesmo que ele conseguisse, à essa altura ele já deve ser considerado um criminoso entre os tsuranis. Será que Pug arriscará voltar para Kelewan para conseguir as respostas que tanto procura? E quem, ou o que, é afinal de contas esse poder que está se levantando entre os moredhel.

Então, eu gostei desse livro. Continuou ganhando 5 estrelas e sendo favoritado. Porém esse livro parecia mais o início de outra série. Eu senti falta do Pug no início do livro, até surgirem os capítulos focados nele. Mas eu gosto do Arutha também, e acabei também gostando muito do Jimmy, então pelo menos não sofri tanto assim. Eu pensava que a guerra com os tsurani se arrastaria pelos 4 livros da saga e por isso me surpreendi ao vê-la terminar no segundo livro. Realmente não sabia o que esperar nesse volume. Essa nova estória passa a envolver mais magia do que a guerra anterior, pois o inimigo sem dúvida possui poderes incríveis. Mas isso não significa que não há batalhas, pois várias delas acontece. Porém por enquanto são pequenas, limitadas as lutas que Arutha e seus amigos enfrentam em busca da cura. A narrativa do livro continua sendo envolvente, te arrastando cada vez mais pela história de Midkemia. Nesse livro são revelados muitos detalhes deixados de lado nos dois primeiros volumes. Como o foco está mais no mundo de Midkemia, nós temos a oportunidade de conhecer melhor esse mundo e seus outros habitantes.  O Tomas realmente não aparece muito nesse terceiro livro, tendo breve passagens. Quem sabe no próximo ele apareça mais? 

E que venha o quarto e último livro! Não vejo a hora de descobrir como tudo irá terminar!

Classificação


Sobre o autor

Feist é um dos nomes mais importantes da história da literatura fantástica. Nasceu no Sul da Califórnia e, atualmente, vive em San Diego. Foi também em
San Diego que se formou,
com honras, em Ciências da Comunicação em 1977.
Tendo sido traduzido em
mais de trinta países, Mago
foi o seu primeiro livro e serve de base para uma vasta obra que tem conquistado, ao
longo dos anos, as listas de bestsellers do New York Times e do Times of London.
Quando não está escrevendo, Raymond E. Feist é um colecionador de DVDs, estudioso da história do futebol americano, fã de ilustração e um grande apreciador de bons vinhos.








4 comentários:

  1. Por enquanto do autor iniciei somente a Saga do Império, e achei o primeiro volume muito bom.

    bomlivro1811.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amo a Saga do Império! Se você ler essa saga, você irá aproveitar ainda mais a outra saga.

      Excluir
  2. ahhhh querida Patrícia, pela sua empolgação e pela nota dado ao livro, percebo que esta saga é realmente imperdível. não conheço o autor, portanto já serve de estímulo (vivo à caça de novos autores). li a resenha pulando um tiquinho aqui e ali porque pretendo ler realmente e não queria saber de nenhum detalhe, mas fiquei curioso demais e voltei a lê-la (eta vício). já vou procurar mais sobre a saga, culpa exclusivamente sua. dica perfeita!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não leia tudo para não pegar spoiler! Acho que você iria gostar dessa saga, já que gosta de fantasias.

      Excluir

Vamos ficar super felizes com seu comentário.
Já estamos até sentindo sua falta!
Volte logo tá?
Bjão
Equipe Cia do Leitor