segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Resenha: A Sorte do Agora - de Mathew Quick

A SORTE DO AGORA
Matthew Quick
Editora Intrínseca

Sinose: Bartholomew Neil passou todos os seus quase 40 anos morando com a mãe. Depois que ela fica doente e morre, ele não faz ideia de como viver sozinho. Wendy, sua conselheira de luto, diz que Bartholomew precisa abandonar o ninho e fazer amigos. Mas como um homem que ficou a vida toda ao lado da mãe pode aprender a voar sozinho? Bartholomew então descobre uma carta de Richard Gere na gaveta de calcinhas da mãe e acredita ter encontrado uma pista de por quê, afinal, em seus últimos dias a mãe o chamava de Richard... Só pode haver alguma conexão cósmica! Convencido de que Richard Gere vai ajudá-lo, Bartholomew começa essa nova vida sozinho escrevendo uma série de cartas altamente íntimas para o ator. De Jung a Dalai Lama, de filosofia a fé, de abdução alienígena a telepatia com gatos, tudo é explorado nessas cartas que não só expõem a alma de Bartholomew, como, acima de tudo, revelam sua tentativa dolorosamente sincera de se integrar à sociedade. Original, arrebatador e espirituoso, A sorte do agora é escrito com a mesma inteligência e sensibilidade de O lado bom da vida. Uma história inspiradora que fará o leitor refletir sobre o poder da bondade e do amor

Resenha

Bartholomew acaba de perder a mãe para um câncer no cérebro. Como sua vida sempre foi cuidar da mãe e estar com ela, Bart acaba ficando perdido após a morte dela. Ele não sabe bem o que fazer a seguir, e a sua nova terapeuta de luto, Wendy, diz que ele deve começar a conhecer pessoas da sua idade, que ele deve fazer amigos. Mas isso não será nada fácil para ele, que nunca teve amigos ou namorada.

Mas eis que um dia ele acha na gaveta de calcinhas da sua mãe uma carta enviada por Richard Gere sobre a causa Tibetana. Ele sabe que trata-se só de uma carta impressa, aos milhares, para a causa que o ator defende. Porém sua mãe, que era uma super fã do ator, sempre acreditou que ela fora escrita a mão pelo próprio. E isso, somado ao fato que nós últimos anos de vida sua mãe passara a confundi-lo com o ator, faz com que ele comece a escrever cartas para o Richard, para que ele possa ajudá-lo a super a morte da mãe dele.

E assim irá caminhar esse livro, a cada capítulo nós temos uma carta escrita pelo Bar t para o Richard Gere. E a cada carta Bart vai revelando cada vez mais de si mesmo, assim como da vida que levava com a mãe e a vida que leva agora após a morte dela. Ele vai contando cada desafio enfrentado e como Richard sempre "está lá" para ajudá-lo nos momentos de dificuldade. E com o passar das cartas percebemos uma evolução em Bart e conhecemos outras pessoas que são e também que acabam se tornando importantes para ele. E enquanto ele tenta encontrar um futuro para si mesmo, Bart acaba tendo de enfrentar revelações do seu passado, coisas que ele pensou que já tivessem sido enterradas. 

E ao longo desse caminho Richard acaba se revelando um confidente para Bart, e ótimo em dar dicas (mesmo que seja somente na mente do Bart). E é por causa de Richard que Bart acaba se aprofundando assuntos como Dalai Lama e o Tibet, e acaba também se arriscando mais, criando coragem para sair de sua concha em busca de amizade e também de amor.

Com um humor típico de Mathew  Quick, esse livro, assim como O Lado Bom da Vida, te conquista por seus personagens tão diferentes e ao mesmo tempo tão normais, perfeitos em suas imperfeições. E no meio de pessoas que seriam consideradas um tanto quanto malucas, nós acabamos aprendendo com eles lições válidas para todos os tipos de pessoas. A narrativa mais uma vez é impecável, não importa sobre o que Mathew escreva, ele de alguma forma prende sua atenção no livro, na vida de suas personagens, e você não consegue sair dele, nem mesmo depois que o livro termina. Não tive como não dar 5 estrelas para esse livro.

Você deve estar se perguntando o por quê do nome do livro, bem, isso eu não posso revelar, mas será explicado. E a edição do livro está linda, a capa é uma das mais lindas que já vi. Por dentro o acabamento é similar aos outros livros do Quick publicados pela Intrínseca. Sem dúvidas recomendo esse livro, principalmente para aqueles que gostam de personagens complexos e não tão normais.

Classificação


Sobre o autor

Matthew Quick era professor na Filadélfia, mas decidiu largar tudo e, depois de conhecer a Amazônia peruana, viajar pela África Meridional, trilhar o caminho até o fundo nevado do Grand Canyon, reviu seus valores e, enfim, passou a dedicar todo seu tempo à escrita.

Ele, então, fez MFA em Creative Writing pelo Goddard College e voltou para a Filadélfia, onde mora com a esposa.

Quick é autor de três romances além de O lado bom da vida e Perdão, Leonard Peacock, e recebeu várias críticas elogiosas e importantes menções honrosas, entre as quais destaca-se a do PEN/Hemingway Award.







66 comentários:

  1. Eu li O Lado bom da Vida e não gostei, a narrativa dele não funciona comigo.
    E olha que esse livro que tu resenhou me pareceu muito interessante, me identifiquei com o protagonista.

    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Achei a escrita desse bem parecida com O Lado Bom da Vida. Então talvez você vá gostar mais do livro Perdão Leonard Peacock.

      Bjs.

      Excluir
  2. Eu li O lado bom da Vida, faz poucos dias e até gostei do livro mas não tanto quanto eu esperava. Eu não conhecia esse livro e pelo que você falou na resenha, eu gostei. Achei a história interessante e o título até curioso. Novamente, lá vai eu ler um livro de Mathew Quick cheia de expectativas, espero não me decepcionar dessa vez kkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu amei o Lado do Bom da Vida! Mas é como dizem, gosto não se discute, hahahaha… conheço várias pessoas que também não gostaram!
      bjs.

      Excluir
  3. Ola Pat lindona confesso que a premissa do livro não me chamou atenção, assim como comecei a ler o Lado Bom da Vida e acabei desistindo não me prendeu, fico feliz que tenha gostado do livro, o tema em si acredito ser a realidade de muitos que vivem com a mãe e depois se sentem sozinhos e perdidos. Mas dessa vez vou deixar passar a dica. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tem jeito, quando um livro não faz o nosso gênero, nem adianta forçar a barra.

      Bjs.

      Excluir
  4. querida Patricia, novamente você com um livro especial. confesso que nem imaginaria ler um livro assim, muito pela capa pouco atrativa. sua resenha ficou tão especial quanto o livro. nem é um sick-lit, talvez um pós sick-lit. então, já me é bastante curioso. obrigado pela dica!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre gosto de livros cujos personagens tem algum problema mental, afinal, quem existe alguém completamente normal?

      Excluir
  5. Ei Patricia!
    O livro parece ser mais interessante do que é na capa, pensei que fosse algo infanto-juvenil, mas logo de cara se vê que não. Acho que vou dar uma chance pra essa leitura..
    bjs flor
    http://umavidaliteraria1.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amo essa capa, e talvez ela seja um reflexo da mente do personagem, hahahaha…
      bjs.

      Excluir
  6. Oie Patrícia,
    Nunca li nada do autor, mas pretendo mudar isso em breve e vai ser com esse livro. Gostei muito da proposta do livro, sua resenha me deixou com muita vontade ler ele! Vou procurar para ler o mais rápido possivel, espero gostar tanto quanto você.
    Beijos
    Cantinho da Bruna

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não deixe de ler os outros títulos dele também, amo todos!
      bjs.

      Excluir
  7. Nunca li nada do autor, mas quero muito fazer isso pois nunca li uma resenha negativa de seus livros. :O E Sorte do agora parece ter uma história linda, quero muito conferir!
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Embora eu conheça pessoas que não gostem do livro dele, a maioria sempre ama. Acho que você também vai gostar.
      bjs.

      Excluir
  8. Olha eu já tinha lido resenha desse livro, mas ele não tinha chamado minha atenção, mas agora lendo o seu texto eu fiquei bastante interessada pela trama. Me parece ser um bom livro. Eu não sei se compraria por hora, mas eu vou colocar na minha lista de desejados para poder pegar mais pra frente. Espero pelo menos gostar da leitura. Enfim...Parabéns pelo desenvolvimento =]

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2016/01/resenha-172-horas-na-lua.html

    ResponderExcluir
  9. Nunca li nada dele, só o filme do Lado Bom da Vida (achei bem legal), mas todo mundo comenta que ele é bem engraçado. Eu amei essa capa, e como eu sou a louca da capa, quero dar uma chance pra esse livro..

    Abraços, Pâm
    primaverei.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Te recomendo a também ler o livro O Lado Bom da Vida, pois ele é bem diferente do filme.
      bjs.

      Excluir
  10. Oi! Tudo bom?

    Nunca li nada do autor, tenho O Lado Bom da Vida, mas nunca encostei nele, haha. Acho que o fato de o autor alternar o ponto de vista dos outros é um ponto bem forte para eu ler este livro. Entretanto, a história não chamou minha atenção. Acho que o personagem que eu me identificaria, pela sua resenha, seria Richard, haha.

    Beijos,
    www.falandoemlivros.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Te recomendo fortemente que você leia o seu livro O Lado Bom da Vida, então você já fica familiarizado com a escrita do autor e descobre se irá gostar ou não desse livro.

      bjs.

      Excluir
  11. Desde o Lado Bom da Vida, este homem mexe comigo, que escrita fácil e toques de piadas espalhadas.
    Não tenho este livro ainda, mas não estou tendo tanto tempo de ler ultimamente.
    Amei a resenha Flor, boa sorte no blog.
    Beijos, Maisa.
    Reino Literário Br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então esse também mexerá contigo.
      Obrigada e bjs.

      Excluir
  12. Oie,

    Essa capa é muito linda, acho que a leitura por si só já é válida por ela. Alguns amigos meus leram O Lado Bom da Vida e bem todos gostaram, má s falam super bem do outro livro dele, que não recordo o nome agora. Bom acho que quando eu tiver uma chance com certeza eu lerei esse livro, amei a sua resenha defentestes muito bem o porque de ter gostado do livro, entra acho que a leitea é válida sim.

    Bjs
    Mayla

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A capa é linda demais, né? E a estória também é! Você irá gostar.
      bjs.

      Excluir
  13. Oie Patricia
    Nossa... apesar de ter gostado da capa, não imaginei que o enredo fosse esse... gostei de O lado bom da vida e acredito que irei gostar desse tambem.
    O que mais me encantou é saber que através das cartas, Bart vai se revelando. Acredito que seja uma boa maneira das pessoas se "abrirem".
    Fiquei curiosa pra saber o porque do título, porque realmente, com a sinopse, não parece ter nada a ver... rsrsrs deve estar relacionado a alguma "receita" de Dalai Lama... rsrsr sei lá, só "chutando"
    Ótima resenha, parabéns!
    Bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se você gostou do Lado Bom da Vida, então irá gostar de todos os livros do autor. Ele sempre escreve estórias com personagens nada normais.
      bjs.

      Excluir
  14. Oie, tudo bem?

    A primeira coisa que me chamou atenção nisso foi ele ter achado a carta na gaveta de calcinhas da mãe dele. Alô, produção? O que ele fazia ali?

    Eu não leria esse livro. E não me entenda mal, o enredo, a história em si me parece bem comovente. Mas eu evito ao máximo todos esses tipos de livro, que acabam me fazendo chorar litros e esse parece se enquadrar nessa categoria.

    Abraços, Thai.

    E OMG Outlander ganhou no People Choice Awards de twd, got, tw e ahs !! Nem acredito que conseguiu ganhar <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A mãe já tinha morrido, hahahahaha… se acalme!
      Olha, ela te faz mais rir do que chorar, se você sequer chorar, eu mesmo não derramei nenhuma lágrima.
      E eu me recuso a assistir Outlander enquanto não ler os livros!

      Bjs.

      Excluir
  15. Eu não sabia que esse livro era com essa premissa. Melhor do que eu pensava. Eu gosto de ler livros com essa temática então já estou querendo. Eu perdi uma promoção desse livro na Amazon, uma pena.

    ResponderExcluir
  16. Confesso que até agora nenhum livro desse autor chamou minha atenção, mas sempre acho positivo saber o que os leitores estão achando de suas histórias e narrativa. Um ponto positivo que percebi lendo sua resenha foi que o autor consegue narrar com humor temas tensos e até complicados como superação de perdas e dores incontroláveis, além de apresentar personagens que não são perfeitos mas que demonstram como conseguem viver a vida da melhor forma possível.
    Fico feliz que vc tenha gostado da leitura e que ela tenha agregado uma mensagem positiva na sua vida.
    Parabéns pela resenha. Abração e ótima semana!!!

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, ele sempre consegue encarar temas pesados com um toque de humor.
      bjs.

      Excluir
  17. Patrícia, devo confessar que a premissa do livro não me interessou muito, achei meio morno, mas a capa é muito linda e se ganhasse é bem provável que acabasse lendo.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  18. O Lado bom da Vida, quero muito assistir, (sim, por que tenho muitos livros ainda para serem lidos, então vou pular pra parte cinematográfica já, não desmerecendo o livro LÓGICO), mas esse livro parece ser muito bom também, quem sabe consiga encaixa-lo na minha lista!

    Beijos
    Viviana
    devoreumlivroeoufilme.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas não esqueça que o filme é extremamente diferente do livro. Por mais que o filme seja bom, desde a estória até o tom, é quase uma estória a parte.
      bjs.

      Excluir
  19. Olá, tudo bem?
    Nunca li nada do Mathew Quick, mas tenho muita vontade, as opiniões são bem divididas e eu quero tirar minhas próprias conclusões. Gasto bastante de livros contados por cartas e esse parece ser muito bom, personagens problemáticos e poucos normais me cativam, quero ler esse livro.
    A Intrínseca arrebenta na diagramação.

    Beijos,
    http://marcasliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De recomendo então todos os livros deles, pois amei todos!
      Bjs.

      Excluir
  20. Olá, tudo bom?
    Só li um livro do Mathew até agora, mas não empolguei com os outros. Tenho mais alguns parados aqui, mas né... Quem sabe esse ano não desempaco a leitura deles? Não sabia que esse era contado por cartas, pode ser que dê uma chance!

    Beijos, Rob
    www.estantedarob.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem sabe você não vá amar esses livros, dê uma chance para os coitados, hahahaha…
      bjs.

      Excluir
  21. Oiiie
    Adorei sua resenha e saber que curtiu tanto a leitura, essa capa é linda e adoro o autor, espero poder ler esse em breve e curtir,

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  22. Oiii! A sinopse parece bem legal,uma pena eu não ter grande apreço por livro de cartas...Geralmente,me entendio com facilidade,mazenfim. Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse é um pouco mais difícil de se entediar, já que não é romance ;)
      Bjs.

      Excluir
  23. Olá, tudo certinho?
    Esse autor é muito conceituado e eu ainda não li nenhum livro dele.
    Quero começar logo, adorei a resenha.
    bjs
    http://leiturasdamary.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tá aí uma ótima forma de começar!
      Bjs.

      Excluir
  24. Sempre achei a capa do livro A Sorte do Agora tao linda, mas so agora na resenha que estou sabend do que se trata o livro.
    Ainda nao li nada do Mathew Quick, apesar de ter O Lado Bom da Vida. Muitos falam bem de suas obras e do seu humor ao tratar as historias.
    Eu ja ia perguntar nos comentarios sobre o titulo e vc avisa que nao vai contar, hehe.
    Ainda quero ler.
    Beijo.

    Blog Livros e Sushi
    https://livrosesushi.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aproveite que você já tem O Lado Bom da Vida e descubra a escrita dele. Você não irá se arrepender.
      bjs.

      Excluir
  25. Eu super me indentifico com a narrativa do Mathew Quick desde o Lado bom da vida, que especialmente é livro que eu gosto demaiss.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele também continua sendo o meu livro favorito, mas A Sorte do Agora virou o meu segundo favorito.
      bjs.

      Excluir
  26. Olá Patrícia!
    Adorei a sua resenha, não conhecia esse livro do autor, mas gostei muito da sua resenha e fiquei curiosa. Não tive ainda a oportunidade de ler nenhum livro dele, mas ja assisti ao filme e comprei aquele do Rockstar haha

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não perca tempo e leia logo um livro dele! Eles são fantásticos!
      bjs.

      Excluir
  27. Oi linda, tudo bem?
    Amei a sua resenha, me deu muita vontade de ler!! Mais ainda não li o livro O lado bom da vida, então não sei se a escrita vai rolar comigo.. mais essa capa em? Está sensacional, espero que eu goste se eu encontrar com ele em alguma livraria. Beijinhos
    http://followyourdreamalways.blogspot.com.br/2016/01/resenha-extraordinario-rj-palacio.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você não precisa ler o outro antes de ler esse aqui. São duas estórias completamente diferentes. E não há como não se apaixonar pela escrita do Matthew e os seus personagens tão humanos e verdadeiros.
      bjs.

      Excluir
  28. Ola, Patrícia. Nunca li nada do Matthew e pra falar a verdade nunca tive vontade. Mas esse livro parece ser interessante. Quando eu tiver a oportunidade irei lê-lo.

    Beijo,
    www.pactoliterario.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia sim, você irá se surpreender com o autor.
      Bjs.

      Excluir
  29. Olá.. tudo bem???
    Nossa essa capa é linda mesmo... fiquei babando nela, porém a história não me cativa para a leitura, esse livro não faz parte da temática que costumo ler e gosto... porém não posso deixar de falar que sua resenha está bem escrita e totalmente carregada de emoções, foi perceptível quanto você curtiu o livro... que bom que a leitura rendeu pra ti desta forma... xero!!!

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem sabe o Matthew não te ajuda a expandir os seus horizontes. Dê uma chance! hahahaha...

      bjs.

      Excluir
  30. Olá Patricia, interessante a história desse livro, a parte ilustrativa também chama muito atenção. A narrativa do autor Matthew Quick é bem ritmada e os diálogos inteligentes. Vou adicionar o livro na meta de leitura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não irá se arrepender, e se duvidar você irá ler esse livro em apenas um dia.
      bjs.

      Excluir
  31. Oie, tudo bom?
    Nunca li nada do Mathew, mas tenho curiosidade para conhecer a escrita dele. Tenho a impressão que os personagens dele são meio malucos sempre. Ah, a diagramação desse livro é bem bonita mesmo.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Malucos ou totalmente normais, dependendo do ponto de vista. Afinal, de médico e de louco, todos temos um pouco.
      bjs.

      Excluir
  32. Olá Patrícia!
    Eu li o livro O Lado Bom da Vida e gostei da história, não achei uma das melhores. Eu sou meia lenta para esse livros mais psicológicos. A história fica meio para, isso na minha opinião. Gostei de saber que a personagem amadurece e se abre pra vida depois de perder sua mãe.
    Adorei a sua resenha.
    Beijinhos!
    http://eraumavezolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É tudo uma questão de costume, depois que você pega o ritmo, acaba amando esses livros.
      bjs.

      Excluir
  33. Patrícia, que bom que você gostou do livro! Eu particularmente gosto muito desse autor, mas a única coisa que li dele até agora foi O Lado bom da Vida. Beijo grande!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se você gostou do Lado Bom, então não tenho dúvidas que irá amar esse também.
      bjs.

      Excluir

Vamos ficar super felizes com seu comentário.
Já estamos até sentindo sua falta!
Volte logo tá?
Bjão
Equipe Cia do Leitor