quinta-feira, 2 de junho de 2016

Resenha: O Aprendiz - de Taran Matharu

O Aprendiz
Conjurador - Livro 1
Taran Matharu
Editora Galera

Sinopse: Em O aprendiz, primeiro volume da série Conjurador, Fletcher é um órfão de 15 anos e, para sua surpresa, conseguiu invocar um demônio do quinto nível. O problema é que apenas os nobres deveriam ser capazes de conjurar criaturas e usá-las na guerra contra os orcs. Mas plebeus como Fletcher também podem ser conjuradores, e o garoto consegue uma vaga na Academia Vocans, uma escola de magos que prepara seus alunos para os campos de batalha. Lá, ele irá enfrentar o bullying dos nobres, mas também aprenderá feitiços e fará amigos incomuns, como anões e elfos. Além de se provar digno de uma boa patente na guerra, Fletcher e seu grupo de segregados precisam se unir e vencer o preconceito que sofrem na desigual sociedade de Hominum.



Resenha

Fletcher é um orfão que foi abandonado nos portões de uma remota cidade ao norte de Hominum. Como mais ninguém queria ele, Fletcher acabou sendo criado pelo ferreiro da cidade e se tornou seu aprendiz. Durante toda sua vida ele vem sofrendo constantemente com o bullying de outros garotos da sua idade, principalmente de um mimadinho que é filho do agiota de lá.

Hominum está há milhares de anos em guerra com os Orcs do sul que querem nada mais do que invadir as cidades humanas e matar todo mundo. Além disso, eles ainda sofrem pressão do norte, pois estão há alguns anos presos em um impasse com os elfos, uma quase guerra fria. Além dos homens, elfos e orcs, existem também outros seres que habitam esse mundo. E entre eles estão os Anões, que são quase escravos dos humanos, devido a quase total falta de direitos que possuem, e também os demônios, criaturas que são capturadas pelos conjuradores humanos e orcs para aumentar o esforço de guerra.

E nessa guerra que se arrasta há tanto tempo, pouco coisa muda. Porém de uns tempos para cá os orcs, que antes agiam de forma desorganizada, parecem estar seguindo a liderança de alguém, de um orc branco.

Mas todos esses fatos são nada mais do que pequenos detalhes na vida de Fletcher, já que mora tão ao norte. Ele nunca viu um orc, um conjurador, um anão ou um elfo. Na sua cidade só existem humanos, alguns tão maus que poderiam até se passar por orcs. A vida dele, embora cheia de trabalho e de injustiças, parece já está seguindo um fluxo certo, rumo a um futuro onde se tornará ferreiro.

Só que obviamente isso não irá acontecer, ou então não teríamos um livro. E a vida dele começa a mudar quando um velho soldado passa por lá a caminho da frente élfica, mais ao norte. Ele quer apenas vender uns pequenos souvenirs de guerra. E é por causa desse soldado que Fletcher acaba sem querer descobrindo que é um conjurador e conseguindo um demônio. Porém acontecem alguns "pequenos" problemas que acabam fazendo com que ele tenha de abandonar a cidade o mais rápido possível, o levando então à capital de Hominum, onde acaba, mais uma vez acidentalmente, ingressando em uma academia dedicada ao treinamento de conjuradores que são posteriormente enviados para lutar contra os orcs.

O nome da academia é Vocans e antigamente só os nobres a frenquentava, já que antigamente somente eles eram capazes de conjurar demônios. Devido a baixa de conjuradores, nós últimos tempos a academia passou a testar plebeus e também começou a aceitá-los. É claro que esses plebeus rapidamente descobrem que as coisas não exatamente justas dentro da academia, seja na distribuição dos quartos até o treinamento propriamente dito.

E como Fletcher é um desses plebeus, ele e seus amigos precisaram enfrentar vários desafios para conseguirem provar que valem tanto quantos os nobres mimados. O que não vai ser nada fácil, ainda mais com a pressão constante de uma guerra no horizonte esperando por eles.

O autor definiu o livro dele como uma mistura de O Senhor dos Anéis, Harry Potter e Pokémon. De certo modo ele está correto, pois encontramos elementos dos três nesse livro, mas mesmo assim não vá esperando uma estória no nível de O Sda e HP, porque senão irá se decepcionar. O livro tem uma ótima estória, a narrativa é fluida e nos prende do início ao fim, porém faltou um pouco mais de ação, de perigos reais. O desafio principal de Fletcher acaba sendo resumido a ser melhor do que os nobres almofadinhas, com pequenas doses de conflitos causados pela sociedade injusta onde ele vive. Por mais que nos seja apresentado uma ameaça maior, o orc branco, essa ameaça se mantém a distância. Imagino que nos próximos livros o desafio seja maior e que temos uma visão maior dessa guerra contra os orcs, com direito à batalhas épicas. Mas por enquanto, esse livro ganhou 4 estrelas.

Recomendo esse livro a todos que gostam de aventuras e magia.


Classificação




Sobre o autor

Taran Matharu escreveu seu primeiro livro quando tinha 9 anos. Aos 22, começou a postar as aventuras de Fletcher e Ignácio no Wattpad e conquistou 3 milhões de leitores em menos de seis meses, alcançando mais de 6 milhões quando finalmente foi contratado por uma grande editora para publicar O Aprendiz, primeiro livro da trilogia Conjurador - em suas palavras, "uma mistura de Pokémon, O Senhor dos Anéis e Harry Potter". Filho de uma brasileira com um indiano, Taran vive em Londres e mantém contato com seus leitores pelo Twitter, @TaranMatharu1.

10 comentários:

  1. Quando eu vi essa capa a primeira vez já pensei logo "novo Assassins Creed", sei lá, ficou muito na moda ter trocentos livros para agradar determinado tipo de publico, não que seja ruim, mas sei lá, eu não compraria pela capa. HAHAHAHA
    Ótima resenha, pela sinopse e pela sua resenha parece ser legal, mas não sei se eu leria!
    Beijos!
    Livros, Amor e Mais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu pensei a mesma coisa, pois as capas estão muito parecidas. Mas não poderia ser mais diferente! Quem sabe um dia você não lê?

      bjs.

      Excluir
  2. Olá, eu tenho curiosidade de ler esse livro, me parece ser daquele tipo de história em que mergulhamos nela, que nos transporta para outro mundo, me lembrou um pouco de um livro da Tamora Pierce nesse quesito de não ter tanta luta e ser mais uma questão de o protagonista conquistar seu espaço.

    petalasdeliberdade.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas admito que adoro uma luta, então vou estar esperando por muitas delas nos próximos livros.

      bjs.

      Excluir
  3. Livros com criaturas míticas chamam a minha atenção fácil, fácil. Já acrescentei na minha biblioteca do Skoob <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahaha, eu também sou assim. Nem terminei de ler a sinopse e já estou adicionando no skoob.

      bjs.

      Excluir
  4. Oi, tudo bom?
    Adoro livros de fantasia e só por esse ser desse gênero meus olhos já brilharam de emoção! *-* Já anotei essa dica, porque as minhas amigas também gostam e é sempre bom conhecer autores novos. Ainda não conhecia esse autor e nem esse livro, mas a sinopse e a sua resenha me deixaram curiosa demais. Parabéns! Mal posso esperar para lê-lo.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também adoro conhecer novos autores de fantasia. Não deixe de ler o livro futuramente.

      bjs.

      Excluir
  5. Ola Patricia adorei a premissa do livro, adoro fantasia, a capa está linda e estou bem curiosa com essa academia para treinar esse conjuradores. Com certeza vou ler. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal! Os fãs de fantasia estão aumentando cada vez mais e eu fico muito feliz! Não deixe de ler o livro.

      bjs.

      Excluir

Vamos ficar super felizes com seu comentário.
Já estamos até sentindo sua falta!
Volte logo tá?
Bjão
Equipe Cia do Leitor