quinta-feira, 16 de março de 2017

Resenha: Tokyo Ghoul - de Sui Ishida

Tokyo Ghoul
Sui Ishida
Panini / Planet Manga

Sinopse: Em Tokyo, criaturas conhecidas como “Ghouls” vivem entre os humanos e os devoram para sobreviver. Alheio a eles, o jovem universitário Ken Kaneki leva uma vida pacata entre livros, até que um trágico encontro o coloca diante desses seres e o obriga a lutar por sua humanidade.









Resenha

O mangá se passa em Tokyo, em um mundo igual ao nosso, mas ao mesmo tempo completamente diferente. Na realidade do mangá, os humanos não são os únicos seres racionais que andam em duas pernas, nós dividimos esse mundo com os ghouls. Os ghouls do mangá são um pouco diferentes daquele mito das criaturas que se alimentam da carne dos mortos, nessa estória eles se alimentam dos vivos mesmo.

Então é óbvio que os humanos e os ghouls estão em guerra, por assim dizer. Os ghouls matam os humanos e os humanos tem uma polícia especial para caçar e matar ghouls, a CCG. E essa situação já se arrasta desde sempre.

E nessa Tokyo é onde mora Ken Kaneki, um estudante de 19 anos que nunca realmente se preocupou com os ghouls, na verdade ele não se preocupa com muitas coisas. Kaneki tem somente um amigo, Hide, e o seu mundo se resume aos seus livros. Ele é um leitor voraz (bate aqui Kaneki!). Porém eis que surge uma garota que irá mudar completamente o rumo da vida de Kaneki. Ele estava tomando café na sua cafeteria preferida quando a conheceu, e por ela também ser uma apaixonada por livros, Kaneki acaba se apaixonando por ela.

Então, ele sai em um encontro com a tal garota e tudo corre maravilhosamente bem a noite toda. Mas na hora de se despedir Rize revela que tem medo dos ghouls e pede para Kaneki acompanhá-la até em casa, pois lá perto haviam ocorrido ataques. Ai você pensa, “ai que fofo”, certo? Errado!

Pois, tudo não passava de uma armadilha! Rize na verdade é uma ghoul e não perde tempo em atacar Kaneki assim que eles chegam a um lugar afastado, sem testemunhas. E durante o ataque ocorre mais uma reviravolta! Rize acaba morrendo em um misterioso acidente. Porém, o estrago já estava feito, ela já havia ferido Kaneki mortalmente. No entanto, infelizmente para Kaneki, aquela não era sua hora de morrer. Pois quando os médicos chegam ao local do acidente, eles ainda conseguem salvar a vida dele. Como? Transplantando o fígado (se não estou enganada) de Rize para Kaneki.

Por favor, vamos puxar o coro de “isso vai dar merda…”. Sim, é claro que vai dar, senão esse mangá acabaria aí. Como já podem imaginar Kaneki começa a se transformar, ele não vira um ghoul, mas também não é mais humano. Ele se torna único, porém agora ele se encontra em uma situação bem desesperada, pois ele não pertence a nenhum dos mundos, ou será que agora ele pertence a ambos? Com uma mente humana presa dentro de um corpo de ghoul, será que Kaneki conseguirá se alimentar de humanos? E se ele não comer, ele irá morrer?

A estória de Tokyo Ghoul é extremamente viciante. E já adianto que ele irá acabar com você emocionalmente. Mas, ele não é só drama, tem ação também, romance, etc. Ele mostra os dois lados dessa guerra e como em ambos os lados há perdas e sofrimento. No final das contas todo mundo só está tentando sobreviver. Vai ter momento em que você mal poderá se conter de tanta empolgação e em outros você não conseguirá segurar as lágrimas. 

Mas é claro que toda essa montanha russa de emoções não ocorrem somente nesse primeiro volume. Tokyo Ghoul tem 14 volumes no total, no Brasil já foi lançado até o volume 10. E tem também uma continuação Tokyo Ghoul:Re que ainda está em andamento no Japão, estando no momento no volume 10 (ainda incompleto). 

Prepare-se então para sofrer junto com o Kaneki, porque como ele mesmo disse:
Se eu fosse o protagonista de uma história, provavelmente essa história seria uma tragédia.

Classificação



Sobre o autor

É um ilustrador e autor de manga japonês. Sua obra mais conhecida é o manga Tokyo Ghoul, cuja história fala sobre um adolescente que transforma-se num ghoul. Tokyo Ghoul começou a publicar-se em formato one-shot em 2010, ficando em segundo lugar no 113.° Grande Prémio da Weekly Young Jump. A série foi publicada na revista Weekly Young Jump da Shueisha entre 2011 e 2014, sendo posteriormente adaptada para light novel e série de anime em 2014. O manga também foi traduzido em inglês e esteve na lista dos mais vendidos do The New York Times em 2015. A obra é publicada no Brasil pela Panini desde julho de 2015.






14 comentários:

  1. Amooo mangás. Estava a procura de um próximo pra ler, quem sabe não seja este? Gostei demais da Resenha!$
    Bjsss
    Luana
    www.umasegundaopiniao.com

    ResponderExcluir
  2. Oiii Patricia, tudo bem?
    Menina eu não conhecia e preciso ler esse Mangá, faz tanto tempo que não leio um e deu certa nostalgia, sua resenha ficou incrível menina <3
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Oi Patrícia, pelo visto o mangá faz uma bela mistura de gêneros não é? Acho ótimo isso, ainda mais quando bem costurado, como parece ser o caso. Não conhecia o livro, quem sabe mais para frente leia.
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Oi, Patricia!
    Ai que bacana, adorei a forma como foi construído o ambiente do mangá. Acredita que nunca li um?
    Adoooorei. ♥
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Nunca li nenhum mangá, mas a premissa de Tokyo Ghoul me chamou atenção. Fiquei curiosa para conhecer a história de Ken e principalmente descobrir o que ele se tornou.
    Dica anotada!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. A história parece ser bem interessante e repleta de ação. Nunca li um mangá, mas confesso que pela primeira vez fiquei curiosa e com vontade de conhecer.

    ResponderExcluir
  7. Olá, ótima resenha! Eu ainda não conhecia esse mangá e achei interessante essa coisa de humanos e esses outros seres em guerra, fiquei curiosa para ver como o personagem vai lidar com essa sua identidade dividida entre os dois lados.

    ResponderExcluir
  8. Então, não curto muito mangás, mas a sua resenha ficou bem legal mesmo! dá até vontade de ler! huahuhuahu
    Eu não gosto mas tenho amigos que amam e vou,obviamente, indicar sua resenha e a leitura do Mangá! Parabéns!!

    Ana Souza
    https://literakaos.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  9. Patricia que bom que vc leu e gostou do mangá. Confesso que não sou muito de ler mangas, HQs, Gibis e similares mas sempre que vejo postagens sobre o assunto, acabo me divertindo pq saio um pouco do lugar comum e vez por outra me surpreendo com o enredo. Gostei desse em específico, essa guerra entre espécies e luta por um espaço e sobrevivência.
    Enfim parabéns pela leitura e valeu pela dica. Beijos

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir
  10. Olá Patricia, eu assisti o anime e me apaixonei pelo enredo e personagens e desde então quero ler os mangas e pela sua resenha eles estão muito bons *--* Adorei a dica.

    Meu Mundo, Meu Estilo

    ResponderExcluir
  11. Olá,
    Desconhecia o manga e achei a premissa bem interessante.
    Estou curiosa para saber mais sobre essa transformação de Kaneki e como ele vai fazer para viver desde então.
    A hora que li sobre o transplante o primeiro pensamento que vei mesmo é ISSO VAI DAR MERDA kkkkk

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir
  12. Olá, tudo bem?
    Lá vem mais um manga para entrar no meu vicio kkkk Eu já tinha visto o Tokyo ghoul mas sei lá, não havia me interessado. Mas sua resenha mudou completamente meu ponto de vista ;) Com certeza lerei.
    Gostei muito da resenha!
    Beijos, Larissa (laoliphant.com.br)

    ResponderExcluir
  13. Legal o jeito que você escreve, pois ficou bem explicada a resenha, mas apesar de tudo esse tipo de leitora não me chama a atenção e acho que é pela questão cultural mesmo sabe. Tem gente que curte mas eu sou mais fadada a dramas e romances e ainda mais americanos, acredita? Acho que nasci brasileira com sangue americano.

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.blogandolivros.com

    ResponderExcluir
  14. Olá Pati, eu gosto de mangás, mas essa história especificamente é bem diferente, fiquei um pouco curiosa para conhecer, meu filho com certeza deve conhecer, ele sempre está antenado nessas novidades. Bjkas

    ResponderExcluir

Vamos ficar super felizes com seu comentário.
Já estamos até sentindo sua falta!
Volte logo tá?
Bjão
Equipe Cia do Leitor