terça-feira, 23 de maio de 2017

Resenha: O Último Adeus - de Cynthia Hand

O Último Adeus
Cynthia Hand
Editora DarkSide


Sinopse: O Último Adeus é narrado em primeira pessoa por Lex, uma garota de 18 anos que começa a escrever um diário a pedido do seu terapeuta, como forma de conseguir expressar seus sentimentos retraídos. Há apenas sete semanas, Tyler, seu irmão mais novo, cometeu suicídio, e ela não consegue mais se lembrar de como é se sentir feliz. 
O divórcio dos seus pais, as provas para entrar na universidade, os gastos com seu carro velho. Ter que lidar com a rotina mergulhada numa apatia profunda é um desafio diário que ela não tem como evitar. E no meio desse vazio, Lex e sua mãe começam a sentir a presença do irmão. Fantasma, loucura ou apenas a saudade falando alto? Eis uma das grandes questões desse livro apaixonante. 
O Último Adeus é sobre o que vem depois da morte, quando todo mundo parece estar seguindo adiante com sua própria vida, menos você. Lex busca uma forma de lidar com seus sentimentos e tem apenas nós, leitores, como amigos e confidentes.
Resenha

Lex perdeu o seu irmão mais novo, mas não foi em um acidente ou para uma doença. Ty cometeu suicido, ele decidiu abandonar sua vida e todos que o amavam. Na sua nota de suicídio, em um post-it, havia somente uma frase “Desculpa, mãe, mas eu estava muito vazio”. Agora Lex se tornou a garota cujo irmão se matou, ela faz tratamento com um psicólogo e tudo mais que se espera dela, porém ela inda não consegue chorar. Ela está dividida entre o pesar que sente pela morte do irmão e a raiva que sente dele por tê-la abandonado sem nenhuma explicação.
As melhores coisas são assim, Lex, as mais lindas. Parte da beleza vem do fato de elas viverem pouco.
Em seu último ano no colegial, prestes a receber a resposta do MIT, sua vida de forma geral já seria bastante estressante. Mas agora ela anda meio perdida, tendo de cuidar da mãe, que parece ter perdido toda a vontade de viver, evitando ao máximo o pai, quem Lex e Ty nunca perdoaram por ter trocado a família pela secretária. Tudo seria mais fácil se ela pudesse contar com amigos, mas por escolha própria ela acaba se afastando deles e termina também com o seu namorado. Mas apesar disso, eles não desistem dela e continuam fazendo o máximo para conseguir ajudá-la.
As pessoas que amamos nunca se vão de verdade.
Seguindo a orientação do seu psicólogo, Dave, Lex passa a escrever em um diário sobre o Ty. A ideia é escrever as primeiras e últimas coisas relacionadas à ele. Mas ele começa a perceber que não é tão fácil assim se lembrar das coisas, ainda mais após a morte dele. Ela acredita estar esquecendo tudo relacionado ao Ty, que suas lembranças dele estão sumindo e que em breve ela não se lembrará de mais nada sobre ele, o que aumenta ainda mais seu sofrimento. Ela sente como se houvesse um buraco dentro do seu peito que se abre do nada em momentos aleatórios do dia e rapidamente se fecha novamente (e você sente o mesmo buraco abrindo em seu peito também). E não somente isso, ela sente como tivesse desperdiçado tantas oportunidades de estar com o seu irmão, de dizer à ele o quanto ela o amava. Ela está atormentada por não se lembrar das últimas palavras que disse para o seu irmão. E além disso, ela está guardando um segredo que ainda não teve coragem de revelar para ninguém.
Eu não sabia aproveitar aquele momento na pista, entender como ele era bonito e raro, frágil, efêmero, quando Ty estava feliz. Quando estávamos todos felizes, e estávamos juntos, e estávamos seguros.
E no meio de todo esse sofrimento, Lex começa a achar que está vendo o fantasma do irmão pela casa. Mas ela tem sérias dúvidas sobre realmente estar vendo um fantasma ou simplesmente estar enlouquecendo. E por receio de ser a segunda opção, ela opta por não se abrir para Dave. Mas uma antiga amizade, há tempos esquecida, talvez seja justamente o que ela precisa para lhe ajudar. Ela precisa encontrar um equilíbrio, ou melhor dizendo, encontrar uma forma de continuar vivendo, mesmo sem o irmão que tanto ama, a quem ela não pode salvar.
Eu não estava prestando atenção. Estava ocupada demais sendo a protagonista de meu próprio filme, enquanto meu irmão estava em algum lugar lá fora aquela noite, no escuro, sofrendo. E 17 dias mais tarde, ele estava morto.
O Último Adeus é um livro sobre perda, sobre saudade, sobre a vida. Todos um dia iremos passar pela dor de perder alguém, é uma dor que irá atingir a todos nós. Mesmo que não seja sob as mesmas circunstancias que Lex, a dor da perda é terrível. O vazio deixado pela pessoa amada nunca é preenchido de verdade e por isso sabemos, ou saberemos, muito bem os sentimentos da personagem. Com uma narrativa tocante, altamente sensível, esse livro fez com que eu chorasse diversas vezes ao longo da leitura. A narrativa é em primeira pessoa, narrada pela Lex, o que torna a leitura ainda mais sensível. Em época de Os 13 Porquês, é inevitável fazer uma comparação entre as duas obras. Porém creio que essa tenha algo a mais, ela nos mostra pessoas atingidas pelo luto tentando seguir com suas vidas. Os 13 porquês foca mais no bullying, enquanto esse foca na dor da perda. Afinal, nesse livro o bullying não é o gatilho.
Eles ainda não entendem. Que estão esperando por aquele telefonema que mudará tudo. Que cada um vai acabar se sentindo como eu. Porque alguém que eles amam vai morrer. É uma das certezas mais cruéis da vida.
A edição do livro está linda, o que já era de se esperar sendo um livro da DarkSide. Sem dúvidas eu recomendo a leitura para todos, só aviso para preparar os lenços de papel.
O tempo passa. É a regra. Independentemente do que aconteça, por mais que pareça que tudo em sua vida está congelado em um determinado momento, o tempo segue em frente.
Classificação




Sobre a autora

Escritora best seller do New York Times, autora de vários livros de Young Adult: a Trilogia Unearthly, The Last Time We Say Goodbye, My Lady Jane e The Afterlife of Holly Chase. Cynthia Cynthia Hand divide seu tempo entre o sul da Califórnia, onde vive com o marido e o filho, e o sudeste de Idaho, perto das Montanhas Teton. Hand dá aulas de escrita criativa na Universidade de Pepperdine. 









13 comentários:

  1. Oi!
    O último Adeus parece ser um livro extremamente sensível, tanto pelo tema quanto pela forma como ele foi abordado. Pelas opiniões que já vi acerca do livro, a obra é impecável tanto em narrativa quanto em personagens e parece ser uma leitura que vale a pena ser feita.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Patricia
    Tenho escutado tanto sobre esse livro que tenho curiosidade. Mesmo sendo um tema batido.
    Gosto de narrativas que me tocam e se te fez chorar é porque é bom mesmo rs.

    Blog Livros, vamos devorá-los

    ResponderExcluir
  3. OI!!

    Não conhecia o livro, e o mesmo tem uma mensagem positiva. Mesmo que ela tenha perdido o irmão e consequentemente a isso ter assumido várias responsabilidades como cuidar da mãe, não estou me sentindo apta a ler um drama. Mais achei a dica muito válida e quando estiver emocionalmente estável irei adquirir a obra. Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Sabe que eu sempre vi esse livro por aí, mas nunca havia parado pra ler sobre ele? Já tinha a ideia de que ele tratava sobre suicídio - por conta da capa, do bilhete, enfim -, mas não sabia que era tão pesado, focado na dor de quem fica. Vou colocá-lo na minha lista de leitura, mas só mais pra adiante, pois creio que esse é um daqueles livros que nos fazem sentir o que as personagens sentem.

    ;*

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bem? Desde o lançamento sempre quis adquirir ele. Os temas do livro sei que são "pesados" mas tenho tanta curiosidade grande porque sempre falam bem dele. Que bom que não possui gatilhos e você fala sobre isso, afinal vejo muitos livros que possuem e as pessoas não citando. Ótima resenha!
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    Depois de conferir sua resenha senti muita vontade de ler esse livro.
    Por falar sobre perda (ainda mais dessa forma tão triste) deve ser muito emocionante e acho que no momento estou precisando de leituras assim, para chorar bastante e tentar lidar com uma perda recente que tive na minha família...
    Fiquei muito curiosa para saber qual o segredo da Lex.
    Dica anotada! Obrigada pela indicação!

    ResponderExcluir
  7. Olá Patricia, morro de vontade de ler esse livro desde que foi lançado, parece ser o tipo de enredo tocante com uma narrativa bem envolvente *-* Adorei sua resenha.

    ResponderExcluir
  8. Oie
    Ta aí um livro q quero ler muuuuito. Só vejo coisas positivas sobre ele e só a sinopse já deixa a gente bem instigada.
    Adorei suas impressões, foram bem lúcidas sobre o enredo e só me deixou mais curiosa pra conhecer a história.
    Parabéns!!
    Bjo

    ResponderExcluir
  9. Oie
    me fala como não querer o livro para ontem depois de uma resenha dessa? E claro, depois de ver como a edição está lindissima. Quero ler desde que lançou e o pessoal tem elogiado muito, adorei a dica

    beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Olá Patricia li esse li a um tempo atrás e apesar de ter gostado, ele é bem triste, conforme a autora vai nos envolvendo na história podemos entender o que se passava na vida de Tyler. Bjkas

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Nossa que resenha maravilhosa, o livro parece ser muito bom e interessante, quero muito ter a oportunidade de ler, embora trata-se de uma história um pouco triste que sei ficarei em lagrimas.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  12. Olá,
    Desde o lançamento da obra que quero muito fazer a leitura, porém ainda não consegui.
    Queria muito entender os motivos de Tyler para cometer suicídio e como Lex reage à saudade e passa por esse processo de tentar superar a perda de alguém que ela amava tanto.
    A edição não há dúvidas de que esteja maravilhosa!

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir
  13. Esse livro já está na minha lista de desejados tem tempo. Como eu preciso dessa história. Não tenho nenhuma aproximação real com o tema suicidio (nunca ninguém cometeu na minha família), porém sou sobrinha de psicologa e gosto de debater do assunto.
    Beijos

    ResponderExcluir

Vamos ficar super felizes com seu comentário.
Já estamos até sentindo sua falta!
Volte logo tá?
Bjão
Equipe Cia do Leitor