segunda-feira, 5 de junho de 2017

Resenha: Nossos dias infinitos - de Clair Fuller

Nossos Dias Infinitos
Claire Fuller
Páginas: 336
Editora Morro Branco

Nossos Dias Infinitos
Sinopse:Todos os pais mentem. Mas algumas mentiras são maiores do que as outras.

"Datas só nos fazem perceber quão finitos nossos dias são, quão mais perto da morte ficamos a cada dia que passa. De agora em diante, Punzel, vamos viver seguindo o sol e as estações”. Ele me pegou no colo e me girou, rindo. “Nossos dias serão infinitos”. Com aquela última marca, o tempo parou para nós em 20 de agosto de 1976".

Peggy tinha oito anos quando seu pai a levou para viver em uma remota cabana no meio de uma floresta europeia. Lá ele lhe disse que sua mãe e todas as outras pessoas do mundo morreram.
Agora eles precisam viver da terra e sobreviver ao rigoroso inverno. Mas até quando a pequena Peggy vai acreditar na história de seu pai? Até quando você pode ficar são, quando o mundo está perdido? O que acontece quando você para de crer em tudo?
Drama / Ficção / Línguas Estrangeiras / Suspense e Mistério



Resenha

O livro é narrado em primeira pessoa pela protagonista Peggy, uma adolecente que foi sequestrada pelo próprio pai aos oito anos e ficou desaparecida por nove anos. A trama se passa em dois momentos distintos, o presente (no caso em 1985) e o passado, ao mesmo tempo que já iniciamos a leitura sabemos que Peggy foi encontrada e está bem, mas vamos descobrindo aos poucos tudo que aconteceu com ela durante esses nove anos.

O pai de Peggy era o tipo de pessoa que acreditava que um dia poderia acontecer um apocalipse e queria estar preparado para sobreviver em algum abrigo, ele tinha uma certa obssessão por isso e vivia guardando alimentos e coisa do tipo, tinha até alguns amigos que compartilhavam da mesma teoria.

Após uma viagem que a mãe de Peggy teve que fazer a trabalho, o pai primeiramente resolve viver primitivamente com a filha e não a deixa ir para escola, após alguns dia vivendo daquela forma ele resolve viajar com a filha para uma cabana abandonada no meio de uma floresta. Ele diz a a filha que sua mãe morreu e o mundo acabou, que só restam eles dois na Terra, ela como ainda era criança acaba acreditando, e assim eles vão vivendo a vida em reclusão, ano após ano, e o leitor vai vivenciando junto com a Peggy toda a dificuldade que é viver dessa forma.

A medida que estória vai avançando nossa curiosidade só vai aumentando para querer saber o que aconteceu, como ela voltou para casa e ao mesmo percebemos o quanto ela está confusa com toda essa mudança brusca em sua vida.

Ao final do livro várias fatos vem à tona e deixa o leitor sem chão. Um livro arrebatador, emocionante e que trabalha muito o psicológico dos personagens. A narrativa é tão bem descrita que o leitor se sente dentro da floresta junto com a Peggy e seu pai.
"Datas só nos fazem perceber quão infinitos nossos dias são, quão mais perto da morte ficamos a cada dia que passa."
Recomendo demais a leitura para todos que gostem de thrillers psicológicos e estórias de sequestros.

Vale ressaltar que edição está linda e muito caprichada, a editora Morro Branco já chegou arrasando nas suas publicações trazendo livros não apenas lindos, como também de qualidade, percebo que ela vem trazendo livros que já ganharam algum tipo de premiação. Nossos dias infinitos ganhou o prêmio Desmond Elliot Prize e seus direitos foram vendidos para 15 países.


Classificação


Sobre o autor:

Clair Fuller, romancista e curiosa escritora de ficção. Estudou escultura na Winchester School of Art, especializada em escultura em madeira e pedra. Comecou a escrever ficção aos 40 anos, depois de muitos anos trabalhando como co-diretor de uma agência de marketing
Sua primeira novela, Nossos dias Infinitos  foi publicada em mais quinze países. Ganhou o Prêmio Desmond Elliott 2015 para ficção de estréia, e recebeu o Prêmio Internacional de Literatura de Dublin. Também foi nomeado para o Edinburgh First Book Award 2015 e foi finalista na ABA (American Booksellers Association) 2016 Indies Best Book Awards.
Seu segundo romance, Swimming Lessons , foi publicado no Reino Unido e  no Canadá, e será publicado nos EUA, Polônia,  França e  Alemanha ainda em 2017.
Atualmente mora em Winchester, Inglaterra com seu marido e tem dois filhos adultos.






9 comentários:

  1. Olá com certeza uma leitura que traz um proposta diferente, fiquei muito interessada em ler, adorei a resenha, beijos!

    ResponderExcluir
  2. Oiii Dani que história louca menina, espero que a pequena não acredite mesmo, quero muito ler e saber qual a intenção de o pai querer fazer isso para ela, mentir uma situação tão triste, ótima resenha e dica anotada.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. querida Dani, fui lendo sua resenha e me transportando para o livro, para o universo preconceituoso de minha infância. quando esta conexão acontece passo a ser um espectador ativo, daqueles que sofre pelas personagens. tudo isso graças a suas palavras incríveis. este livro já está em minha alça de mira, culpa sua!
    Ler para Divertir

    ResponderExcluir
  4. oie, amo livros que mexem com o psicológico, por isso assim que vi esse ele me interessou. Fiquei querendo saber tudo o que aconteceu com a personagem e fiquei intrigada com quais são os fatos que deixam o leitor sem chão. Espero ter a oportunidade de ler.

    ResponderExcluir
  5. Eu estou muito louca por esse livro, sério. As capas da Morro Branco tem me conquistado cada vez mais e ela tem publicado livros que são tudo o que eu queria ler na minha vida!

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem? De fato a Morro Branco tem trabalhados nos livros de forma caprichosa. Só tenho ainda A Biblioteca Invisível, mas vejo um enorme potencial nela. Não conhecia a história profundamente, mas adorei descobrir sobre o que se trata. Com certeza deve ter uma enorme dificuldade em viver isolada, ainda mais com mentiras. Fiquei curiosa com a narrativa. Ótima resenha!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Primeiro que a capa já é lindíssima por si própria, meldels. Mas essa sinopse? AAAAAAH! Arrasadora. Tô bem curiosa quanto a esse livro e quero lê-lo, sim!

    ;*

    ResponderExcluir
  8. Oiii
    Nossa adorei essa sinopse! Bom saber que a narrativa é um ponto forte, realmente isso faz bastante diferença na leitura! Quero ler quando tiver oportunidade!
    Bjus

    ResponderExcluir
  9. Oie
    muito legal sua resenha, eu ainda não conhecia o livro mas essa capa tão encantadora e o pouco que li já me chamou muito a atenção, parece ser uma leitura muito amor

    beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Vamos ficar super felizes com seu comentário.
Já estamos até sentindo sua falta!
Volte logo tá?
Bjão
Equipe Cia do Leitor