terça-feira, 27 de junho de 2017

Resenha: Trama - de Michael Jensen & David Powers King

Trama
Michael Jensen
David Powers King
Editora Arqueiro

Sinopse: O sonho de Nels era ser cavaleiro do reino de Avërand. Filho obediente, ajudava como podia os moradores de sua pequena e tranquila aldeia. Querido por todos e tratado como herói, acreditava que logo seria selecionado como escudeiro da cavalaria.
Mas isso foi antes de ser assassinado por uma figura misteriosa.
Nels virou um fantasma, e agora só uma pessoa consegue vê-lo: a princesa Tyra, herdeira do reino e sua única esperança de entender o motivo do crime. A princípio, a jovem mimada não dá a menor confiança para o rapaz, mas, à medida que o mistério da morte dele vai se desenrolando, os dois percebem que têm em comum um segredo e um inimigo terrível, que pode se disfarçar de qualquer pessoa.
Nels e Tyra não têm escolha. Precisam fugir do castelo, desbravar um mundo oculto repleto de magia e espectros sombrios e encontrar uma agulha, a relíquia capaz de remendar o que foi descosturado na Grande Tapeçaria. E o tempo corre contra eles, pois o fio de Nels está prestes a desaparecer para sempre.
Resenha

Nele sempre foi bom em ajudar as pessoas, um verdadeiro herói, reconhecido por todos de seu vilarejo. Sendo assim, nada mais natural do que ele querer se tornar um cavaleiro, para então poder ainda mais ajudar os outros, para poder ajudar todo o reino. Porém o que a principio é simples, para ele é bem complicado. O problema todo consiste em sua mãe, que por alguma razão desconhecida para ele, tem muito medo de pessoas, que odeia a família real e que, principalmente, parece incapaz de conseguir viver sem o seu filho amado ao seu lado.

Obviamente, a mãe sempre o sabota quando surge a oportunidade de testes para cavaleiro. Essas oportunidades surgem na forma do recrutamento que ocorre sempre durante um tradicional festival do reino. Sua mãe sempre o enche de trabalho para fazer, na fazenda em que vivem, praticamente dentro da floresta, impedindo assim que ele consiga ir ao festival. Mas graças a ajuda de um velho misterioso, que diz conhecer sua mãe, Nels finalmente consegue ir para o festival. Não que isso faz com que seus sonhos se tornem realidade…

Por mais que tenha gostado do festival, Nels não consegue o que queria, e ao final do dia, ele nem ao menos tem certeza se realmente ainda quer ser um cavaleiro. Tudo isso devido a uma experiência nem um pouco feliz com a família real, melhor dizendo, com a princesa Tyra. Ele começa então a achar que talvez sua mãe tivesse razão no final das contas. Mas como a vida é cheia de reviravolta, eis que Nels morre. E não, isso não foi um spoiler, conforme pode ser visto na sinopse, hahaha.

Nele acaba sendo atacado e morto por um estranho homem, que pareceu se utilizar de magia para conseguir feri-lo. A principio Nels nem percebe que está morto, pois imediatamente após o ocorrido, ele surge totalmente bem no mesmo lugar. Ele só percebe o que ocorreu ao ver a mãe chorando sobre o corpo dele. É claro que tal situação o choca, mas a pior parte é que absolutamente ninguém consegue vê-lo ou ouvi-lo. Ao que tudo indica, Nels estava condenado a vagar sozinho.
Nós frequentemente encontramos o que buscamos quando não estamos procurando
Mas é aí que entra a outra personagem principal dessa estória, a princesa Tyra. A primeira impressão que temos dela é que ela é uma pessoa bem mimada, que não se importa com o seu povo. Bem, a parte sobre se importar sobre o seu povo, bem que pode ser verdade. Tyra, assim como o seu pai, morre de medo de governar, por não se ver a altura do cargo e da responsabilidade. Então ela tem a ideia genial de casar com o cavaleiro favorito do reino (que é um completo babaca metido à besta), para poder jogar toda a responsabilidade em cima dele. Sim, vergonhoso.

No entanto, com a morte de Nels esse plano dela começa a ir rapidamente para o buraco. Pois, por mais improvável que seja, Tyra é a única pessoa que consegue ver o fantasma de Nels. E ele não sendo bobo, resolve grudar na princesa. A principio ele queria apenas que ela falasse com a mãe dele, para tranquiliza-la e dizer que a culpa não foi dela. Porém esse é um livro onde planos não seguem como os personagens desejam. Em pouco tempo eles acabam descobrindo muito mais coisas sobre a morte de Nels e também sobre o homem que o atacou. E também acabam descobrindo sobre o passado de Nels e da sua mãe, do porque dela se esconder no meio da floresta como ela faz e como esse passado foi o responsável pelo ataque que o levou à morte. Eles percebem então que há muito mais coisas em jogo, que todo o reino e talvez até mesmo o mundo todo esteja em perigo. Isso porque o mago que o atacou está em busca de um poder maior, o mesmo poder necessário para trazer Nels de volta a vida.

Começa então uma corrida deles contra o tempo e o inimigo para encontrar uma agulha com grandes poderes, que nuca foi encontrada. Atravessando o reino e diversos perigos, Nels e Tyra passam a ter de contar um com o outro, fazendo amizade com estranhos que vão encontrando ao longo do caminho e sobrevivendo sinistros planos do misterioso inimigo. Só nos resta saber se eles conseguiram encontrar a lendária agulha antes que seja tarde demais.
A vida é realidade. Sem vida há apenas vazio. Onde há vida há realidades infinitas, e mundos com todas as possibilidades. Seu mundo não é o único.
Trama é um livro de fantasia bem leve, com uma narrativa fluida, mas com uma trama (sem trocadilhos) sem muita complexidade. A leitura é divertida e a aventura narrada tem seus altos e baixos. Em comparação com outras grandes obras da fantasia, esse livro sem dúvidas fica para trás, mas nem por isso é um livro ruim. Além de elementos básicos da fantasia, como “a jornada”, “objeto de grande poder”, “um inimigo poderoso”, “magia” e “iminente fim do mundo”, esse livro também conta com um tom mais leve devido ao romance entre os dois jovens, que vai se desenvolvendo ao longo da jornada. No início eu não gostava nem um pouco da Tyra, mas até o final do livro ela já havia me conquistado. Nels é aquele tipo de personagem bem certinho, que sempre busca ajudar o próximo. A narrativa do livro tem o ponto de vista de ambos, o que nos faz compreender melhor os personagens e que também impõe um ritmo melhor à estória. De forma geral, eu acabei dando 3 estrelas.

Recomendo esse livro aos iniciantes no mundo das fantasias ou para quem está procurando uma fantasia mais leve, que não te mate do coração.

Classificação



Sobre os autores

Michael Jensen passou dez anos desenvolvendo o conceito de Trama antes de conhecer o coautor David Powers King, que expandiu a visão de Michael e a tornou realidade. Ele cursou o prestigiado programa de música, dança e teatro da Brigham Young University. Depois de dar aulas na BYU, abriu o próprio estúdio de formação de cantores. Além de ser um criativo contador de histórias, Jensen é cantor e compositor. Vive em Salt Lake City com o marido e quatro cachorros.


David Powers King nasceu em Burbank, Califórnia, e seu amor pelo cinema o inspirou a ser escritor. Fã ávido de ficção científica e fantasia, também tem uma queda por zumbis e pelo paranormal. Vive com a esposa e os três filhos em Provo, Utah.









9 comentários:

  1. Oiii Patrícia tudo bem?
    Infelizmente dessa vez a obra nao despertou meu interesse, mas fico feliz que tenha gostado e desde então trazido a resenha para nós. Além disso, achei incrível essa capa <3
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. oii patrícia tudo bem ?
    eu vi esse livro faz algum tempo mais acabei me esquecendo dele KKK mais estou super curiosa para conhecer...

    bjss

    ResponderExcluir
  3. Oi Patricia,
    Adoro livros de Fantasia, e gostei bastante da sinopse. Não tinha visto ainda nenhuma resenha desse livro, mas já o tinha visto por ai.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia esse livro, mas achei essa capa muito linda!
    Mesmo fantasia sendo um dos meus gêneros preferidos, confesso que não me interessei muito em ler. Parece ser uma leitura fluida, mas o enredo é bastante simples e acho que não iria me prender muito.
    De qualquer forma, adorei sua resenha e, como você disse, acho que deve ser uma boa leitura para quem quer começar a ler fantasia.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Oie
    muito legal sua resenha, não é um livro que leria, pelo menos não no momento mas bem legal sua opinião e saber melhor sobre a história

    beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi, tudo bem?
    Não tenho o costume de ler muitos livros de fantasia, porém achei bem interessante a história do Nels e da Tyra.
    Gostei muito da sua resenha!
    Beijos, Larissa (laoliphant.com.br)

    ResponderExcluir
  7. Oi Patrícia, estou com ele aqui, mas não o li ainda. Muitos falaram mesmo que é uma fantasia mais fraca, apesar de boa. Acho que foi justamente isso que me fez deixá-lo para depois.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  8. Não são todas as fantasias que me chamam atenção e confesso que essa não despertou minha curiosidade, mas gostei de saber um pouco mais sobre esse título em específico. Além disso achei muito bom você destacar os pontos referentes a estrutura do enredo de uma fantasia e das explicações sobre o enredo e a indicação para os iniciantes.
    Parabéns pela leitura e pela resenha.

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir
  9. Olá Patricia, eu adoro fantasia, mas desde o lançamento não foi o livro que chamou atenção, pela sua resenha vi alguns elementos que gosto nos livros de fantasia me despertou interesse e leria sem problemas. Ps. corrige o nome do personagem que está escrito Nele duas vezes. Bjkas

    ResponderExcluir

Vamos ficar super felizes com seu comentário.
Já estamos até sentindo sua falta!
Volte logo tá?
Bjão
Equipe Cia do Leitor