quarta-feira, 5 de julho de 2017

Resenha: Elric de Melniboné - Livro 2 - de Michael Moorcock

Elric de Melniboné
Livro 2
Michael Moorcock
Editora Generale
Sinopse: O imperador albino Elric de Melniboné continua sua jornada neste segundo livro junto com sua espada Stormbringer. Após deixar seu trono com seu primo e Cymoril com o coração apertado de preocupação, o herói parte de casa com o objetivo de aprender mais sobre outros reinos e vive uma série de aventuras por dimensões diferentes, mares desconhecidos, navios misteriosos, perseguições de vilões sobrenaturais, novos inimigos e novas batalhas desafiando sua sanidade, crenças e tudo o que conhecia. Ícone da literatura fantástica, com uma série de fãs ao redor do mundo. A história de Michael Moorcock inspirou muitas bandas e artistas. Pela primeira vez, a editora Generale traz essa saga para os leitores brasileiros a tradução dos textos originais de Elric de Melniboné, sendo esse o segundo volume.
Compre já: Amazon


Resenha

Livro cedido de cortesia pela Editora Generale para resenha.
Após deixar o seu primo traidor responsável pelo seu reino, Elric parte em uma jornada aos Reinos Jovens. E mal começa essa jornada, Elric já se encontra em uma situação bem delicada devido ao ódio que os humanos sentem dos melnibonianos. Cercado em uma praia, fugindo de inimigos que o caçam, Elric não ver outra solução além de embarcar em um misterioso navio que aparece em meio à uma forte e misteriosa neblina.
Bem, Stormbringer, vamos caminhar para o mar e acabar com tudo agora? (…) Pelo menos, teremos o prazer de frustar aqueles que nos seguem.
Dentro desse navio ele conhece homens no mínimo curiosos, sendo que um deles inclusive afirma conhecer Elric, mesmo que ele nunca o tenha visto antes. Tais guerreiros, como Elric logo percebe, não pertence somente ao seu mundo, ou até mesmo ao seu tempo. Embora basicamente desconhecidos, todos parecem compelidos a seguir o capitão do navio para uma batalha que irá decidir o futuro dos humanos. É isso mesmo, Elric mal saiu do seu reino e já caiu de cabeça em uma situação “fim do mundo”. Mas essa é somente a primeira de muitas aventuras do nosso protagonista.
O futuro deve ser cumprido, tanto quanto o passado e o presente.
Portador de um azar, que por si só deveria ser uma lenda, Elric irá enfrentar diversos inimigos, alguns novos e outros antigos, em sua tentativa de se auto-descobrir. E em uma dessas aventuras ele irá até mesmo viajar para uma terra distante onde se originou o seu próprio povo, em busca da resposta para a pergunta que o atormenta, o porque dos melnibonianos serem do jeito que são. E a sua única companhia inseparável ao longo de todas essas aventuras será a sua espada maldita, Stormbringer, a fonte do seu poder e do seu infortúnio. 
O preço do conhecimento por si só é provavelmente maior do que qualquer um de vocês se importaria em pagar, nesta fase da vida. De fato, a vida é muitas vezes esse preço.
O livro é divido em diversas partes, em algo similar a crônicas. Cada uma dessas crônicas tem início, meio e fim. Mas ainda assim elas são apenas partes de um todo, pois eventos postos em movimento em uma dessas crônicas tem consequência muito mais para frente. Ao enfrentar os mais variados inimigos, Elric acaba por se tornar uma lenda viva conhecida em todos os Reinos Jovens. Temido por seu poder, e por vezes desejado pelo mesmo motivo, Elric tenta manter uma certa distância dos humanos, mas ainda assim irá estabelecer grandes amizades em meio à suas batalhas.
Melhor acreditar que nossos destinos pertencem apenas a nós próprios, mesmo que as evidências digam o contrário.
Apesar do livro narrar diversas aventuras interdependentes, ao longo do livro percebemos que há algo maior em andamento por trás de tudo. As forças do Caos e da Ordem continuam em sua batalha, e fica cada vez mais evidente que Arioque tem grandes planos para Elric. Nesse livro também teremos uma conclusão para o impasse entre Elric e seu primo. 

A narrativa deste livro, à exemplo do primeiro, é bem fluída. Elric continua sendo um personagem que passa uma boa parte do seu tempo questionando suas ações e filosofando sobre a sua própria desgraça. Ele é um tipo de personagem que não me agrada muito, e por causa dele que acabei retirando uma estrela da minha avaliação. Elric é por muitas vezes ingênuo e simplista, ou seja, um crédulo. Creio que seja de forma intencional, apenas uma característica de seu povo. Porém ele parece não herdar outras aspectos da sua raça que faria dele um anti-herói muito melhor. Mas nesse livro, pelo menos, ele começa a perder um pouco dessa visão idealizada dele. O livro termina com um gancho, que irá levar Elric para mais uma jornada, justamente porque parece que ele finalmente está aprendendo com os seus erros.
Há dois tipos de fé, Elric. Como a liberdade, há um tipo que é facilmente mantido, mas prova não valer a pena, e há a do tipo que é duramente conquistada.
Sobre a edição do livro, ela está excelente. O livro possui capa dura e a arte que o ilustra está perfeita. As páginas são amareladas e a fonte é ideal para não cansar a vista durante a leitura. O livro pode ser maratonado sem problemas.

Eu recomendo a leitura desse segundo volume, até porque seria impossível não querer saber o que acontece após os eventos do primeiro livro. Essa é sem dúvidas uma grande obra de fantasia, que deveria ser apreciada por todos os fãs do gênero.

Classificação


Sobre o autor

Michael Moorcock nasceu em Londres em 1939 e publicou seu primeiro romance em 1962. De 1964 a 1980, ele editou a revista de fantasia e ficção New Worlds. Escreveu músicas em parceria com a banda Blue Öyster Cult e fez scripts para filmes e jogos interativos de computador. Um de seus romances, Behold the man, venceu o Nebula Award; Gloriana, o Guardian Fiction Prize. E Mother London entrou no top do Whitbread Prize.
Suas obras influenciaram grandes autores da literatura mundial: Neil Gaiman, Geroge R. R. Martin, entre outros.

12 comentários:

  1. A história parece ser bastante envolvente, eu daria uma chance para essa série com certeza!
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  2. Olá! Tudo bom?
    Não conhecia esse livro, mas parece ser muito legal, do tipo com aventuras, amo livros assim.
    Parabéns por sua resenha ficou 10.
    Vou pesquisar para ler, obrigada pela dica.
    Beijão.

    ResponderExcluir
  3. Olá,
    adorei a premissa do livro e, como você disse, se os capítulos se parecem com crônicas, mais um motivo para eu o conferir!

    Beijinhos,
    Livros que Li

    ResponderExcluir
  4. Oi Patrícia, o livro já chama atenção por esta capa, amei! Ótimo saber que a narrativa continua boa como no primeiro livro. Já curiosa por este gancho, e que a continuação venha logo.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  5. Olá,
    Não tive o prazer de fazer a leitura de nenhum dos volumes, mas fiquei bem intrigada até porque sou grande fã de livros do gênero.
    Elric realmente parece ter um azar digno de Oscar hein rsrs
    Parece ser uma obra bem dinâmica e cheia de ação, que prende a atenção do leitor do inicio ao fim. Sem contar a parte física que é de deixar qualquer um babando... com capa dura e tudo!

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Gosto muito de ler fantasias, mas esse título ainda não conhecia. Gostei bastante da sua dica e me animei em saber que o livro tem páginas amareladas e capa dura *-* já quero!

    Beijo

    ResponderExcluir
  7. Foi bem legal conhecer a obra através de sua resenha.
    Mesmo eu não curtindo muito a linha literária, achei bem interessante o enredo.
    Vou passar a dica dessa vez. Mas vou anotar para futuras indicações.

    Beijinhos!

    #Ana Souza
    https://literakaos.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  8. Oi Patrícia.

    Eu quase solicitei este livro para ler e resenhar, mas estava louca para ler o Medo de Palhaço e acabei solicitando ele. Lendo sua resenha, eu fiquei com vontade de conhecer a história e vou anotar a dica para solicitar.

    Bjos

    ResponderExcluir
  9. Olá Patricia, eu adoro fantasia, e estou lendo com mais frequência, e o enredo desse livro me chamou atenção. Adoro novidades. Pena que Elric não conseguiu te cativar, talvez se ele fosse mais forte a trama fechava impecável, não é mesmo! Bjkas

    ResponderExcluir
  10. Não conhecia mas confesso que gostei da dica. Não conheço nada da Generale e nem do autor, porém nunca é tarde para fazer isso.
    Abs

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Eu não sou muito de ler livros de fantasia, mas deu para ver que esse é bem elaborado e que o personagem é cativante.
    Não conhecia a obra. Adorei a sua resenha.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  12. Não conhecia a obra, apesar de não ser meu gênero literário favorito, achei a história bem interessante! Adorei tua resenha!

    Beijão!

    ResponderExcluir

Vamos ficar super felizes com seu comentário.
Já estamos até sentindo sua falta!
Volte logo tá?
Bjão
Equipe Cia do Leitor