segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Resenha: A Canção do Sangue - de Anthony Ryan

A Canção do Sangue
A Sombra do Corvo - Livro 1
Anthony Ryan
Editora Leya

Sinopse: Quando Vaelin Al Sorna, um garoto de apenas 10 anos de idade, é deixado por seu pai na Casa da Sexta Ordem, ele é informado que “sua única família agora é a Ordem”. Durante vários anos ele é treinado de forma brutal e austera, além de ser condicionado a uma vida perigosa e celibatária. Mesmo assim, Vaelin resiste e torna-se líder entre seus Irmãos. Ao longo de sua jornada, Vaelin também descobrirá de quem foi o verdadeiro desejo para que ele fosse entregue à Ordem – o objetivo sempre foi protegê-lo, mas ele não tem ideia do quê. Aos poucos, indícios de uma esquecida Sétima Ordem e questões acerca das ações do Rei Janus fazem Vaelin Al Sorna questionar sua lealdade. Destinado a um futuro grandioso, ele ainda tem que compreender em quem confiar. Neste primeiro volume da trilogia A Sombra do Corvo, Anthony Ryan estreia de maneira promissora na literatura com uma aventura repleta de ação.
Resenha

O início desse livro não é necessariamente o início da história do Vaelin, o personagem principal. Ele no momento é um prisioneiro e encontra-se a caminho de um duelo, onde sua morte é vista como certa, para suprir dois desejos de vingança. Viajando com ele está uma espécie de cronista, que ficará responsável por registrar o duelo, que certamente a morte do Vaelin. Muito para alegria do cronista. Como pode ver, ele não é uma pessoa muito estimada entre aqueles que o capturaram, e o motivo disso reside em seu passado. Pois mesmo odiado, Vaelin é igualmente temido e o seu nome é uma lenda. Então quando Vaelin se propõe a contar a história da sua vida para o seu companheiro de viagem, o mesmo não resiste a tentação, mesmo o odiando.

E assim a história desse livro volta anos até o início dos eventos que levaram Vaelin até aquela situação. E tudo começou quando o seu pai, o Senhor da Batalha do Reino Unificado, o deixa sob responsabilidade da Sexta Ordem da Fé. A partir daquele momento a Sexta Ordem se torna a família de Vaelin e todos os lanços sanguíneos anteriores deixaram de existir. Foi um grande baque para um menino de apenas 10 anos ser abandonado pelo próprio pai, ainda mais após ter recentemente perdido a mãe. Mas a pior parte é que a Sexta Ordem não é um orfanato ou algo do gênero, eles na verdade são soldados treinados para proteger a Fé do Reino.

A Fé é como uma religião, porém esse religião não possui um deus, sua fé reside nos chamados Finados, que são todos aqueles que já morreram. Existem outras religiões nesse reino, e nos outros vizinhos também. Porém essas outras religiões geralmente possuem ao menos um deus, o que é visto como pecado pelos praticantes da Fé e pelas Ordens também. Embora sejam distintas, os praticamente dessas outras religiões são comumente chamados de Negadores. E um dos trabalhos da Ordem é caçar esses Negadores.

No total existem 6 Ordens, cada uma responsável por um aspecto da Fé. E como disse, a Sexta Ordem onde Vaelin vai parar é uma ordem de soldados / guerreiros. E a vida nessa ordem é extremamente dura, pois desde que lá chegam os garotos são condicionados à treinamentos extremos, que muitas vezes até acabam por incapacitá-los ou até mesmo matá-los. De tempos em tempos eles tem de passar pelos chamados Testes, que determinam que continua ou não na Ordem (eles podem tanto serem reprovados e expulsos quanto morrerem no decorrer do Teste). Se eles passarem por todos os testes necessários, no final eles se tornam plenamente Irmãos da Sexta Ordem. Muito mais capacitados do que qualquer outro soldado já treinado no Reino.

Ao longo dos anos de treinamento, Vaelin acaba realmente encontrando uma família nos Irmãos que constituem o seu grupo. E juntos eles vão enfrentando diversos desafios mortais enquanto vão evoluindo como guerreiros. Vaelin começa a se destacar desde cedo como um líder nato, não que ele precisasse de muita coisa para chamar a atenção, considerando-se quem era o seu pai. E também, desde cedo, Vaelin começa a perceber que nem tudo é como parece, que a Ordem possui muitos segredos e que ele parece estar de alguma forma envolvido em uma trama extremamente perigosa. Uma trama que envolve a Fé, as Trevas e até mesmo o destino do Reino.

Como a passagem dos anos ocorre de forma relativamente rápida, com os eventos se sucedendo um após o outros sem momentos de muita calmaria, eu fico impossibilitada de falar muito mais sobre o que aguarda o Vaelin sem sair soltando spoilers. A narrativa do livro é muito fluida e os fatos se desenrolam de maneira ágil. O que não falta nesse livro é ação, e não estou me referindo somente à lutas. Existe todo um mistério que Vaelin precisa desvendar se quiser manter a sua vida, e também a dos seus Irmãos. E ele logo percebe que as coisas são muito mais complexas do que ele poderia imaginar.

O autor consegue facilmente nos arrastar ao longo das páginas, nos contando a história da vida do Vaelin, e dessa forma descobrimos como a lenda se formou. Além da narrativa do passado do Vaelin, por vezes voltamos para o presente, para saber o desenrolar do duelo iminente do protagonista.
Vaelin é um personagem forte, bem estruturado e humano. Gostei dele logo no principio e ele não me decepcionou. A evolução dele ao longo dos anos é nítida, mesmo quando ele reluta em encarar o seu destino. Obviamente, Vaelin não é o único personagem nesse livro e eu gostei bastante dos demais também, principalmente os Irmãos do grupo dele. O final do livro me deixou bem curiosa para saber o que irá acontecer a seguir, embora não tenha tido nenhum gancho grande.

Eu amei o livro e até mesmo o favoritei, então sem dúvidas eu recomendo a leitura, principalmente para os fãs do gênero.

Classificação


Sobre o autor

Autor de livros de fantasia e ficção científica, Anthony Ryan nasceu na Escócia em 1970, mas vive atualmente em Londres, Inglaterra, onde passou grande parte da sua infância. 
Inicialmente auto-publicado na internet seu livro A Canção do Sangue (Blood Song), mas posteriormente vendeu os direitos para a Penguin Books que ofereceu-lhe um contrato de três livros. Em Maio de 2012 começou a escrever em tempo integral e após o sucesso de A Canção do Sangue, publicou a continuação da serie com "Tower Lord" em 2014.
No entanto, ele continua a auto-publicar uma série de livros de Ficção Científica 'Noir' chamada Slab City Blues.
No Brasil, seus livros estão saindo pela editora LeYa.




13 comentários:

  1. Oi tudo bem?
    Nossa me parece ser um livro bastante emocionante, gosto de livros que tragam personagens fortes com uma história ainda mais pesada, anotei a dica.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Dica anotada, mesmo não sendo um tipo de livro que leia com facilidade. Normalmente livros assim possuí vários personagens, o que requer mais atenção e dedicação minha a leitura. Mas que bom que curtiu o livro, o enredo parece bom mesmo.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá
    Tenho muita vontade de conhecer mais esse mundo, eu amo fantasias, ainda mais com um personagem tão complexo, amei conhecer um pouco mais sobre esse livro

    ResponderExcluir
  4. Oi Patrícia!
    Adoro fantasia e faz tempo que não leio um que me pegue de jeito. É um gênero difícil do autor acertar e, pela sua resenha, o autor foi muito feliz nesse livro. Quero ler com certeza!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  5. Oi Patrícia,
    Ainda não conhecia esse título, mas não curti muito ele, sei lá, não me senti convencida a lê-lo, sabe? A sua resenha, entretanto, está encantadora e fiquei muito feliz por você ter gostado da leitura. Vou repassar essa dica para uma amiga que ama o gênero.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  6. Oi
    Não estou acompanhando essa série, A Sombra do Corvo, mas pelo que eu li parece ser bem legal, gosto muito dos livros da LeYa.
    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa

    ResponderExcluir
  7. OOiii, esse não é o meu gênero favorito, mas pela sua resenha, tenho certeza que quem curte, vai gostar e muito da história!!!

    ResponderExcluir
  8. Oi Patricia!
    Parece um livro emocionante e mesmo não sendo um gênero que leia frequentemente com certeza gostaria de conhecer de perto a história de Vaelin e acompanhar essa série descobrindo tudo sobre essa lenda.
    Gostei muito de sua resenha!
    Beijos
    Saleta de Leitura

    ResponderExcluir
  9. Oie, tudo bem?!?
    Ahhh a Leya realmente acertou em focar na literatura de fantasia. Sempre trazendo livros excelentes. Adorei a resenha e já coloquei em minha lista de futuras leituras.
    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Oi! Simplesmente amei a premissa do livro! Sou bem chegada às histórias que são ambientadas nesse universo.
    Dica anotada!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Parabéns pela resenha! Simplesmente fantástica. me deixou muito curioso para ler, irei anotar e assim que o conseguir dinheiro, eu compro esse livro.

    abraços, José Marcos.

    ResponderExcluir
  12. Adorei a sua resenha e como gosto muito de fantasia, creio que este é dica bacana para mim. Sem falar que você disse que a escrita do autor nos arrasta para o livro, isso realmente é um dom de poucos autores.

    Bjo
    Tânia Bueno

    ResponderExcluir
  13. Me interessei por esse livro logo de cara, mas ainda não tive a oportunidade de ler...Muito obrigada pro sua resenha, é de grande ajuda, agora conheço melhor o livro e me sinto mais motivada para iniciar a leitura.

    Beijos!!!

    ResponderExcluir

Vamos ficar super felizes com seu comentário.
Já estamos até sentindo sua falta!
Volte logo tá?
Bjão
Equipe Cia do Leitor